Tradução deste blog

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

EBD10 - UMA IGREJA VERDADEIRAMENTE PRÓSPERA


LIÇÃO 10 – UMA IGREJA VERDADEIRAMENTE PRÓSPERA.
1º trimestre de 2012 04/03/2012.
PONTOS A ESTUDAR:
I – O POVO DE DEUS NA VELHA ALIANÇA.
II – A IGREJA E SUA NATUREZA.
III – A IGREJA E SUA MISSÃO.

Em tempo: A igreja sob os dois aspectos é um organismo vivo e o crescimento tanto físico quanto espiritual, é sempre fruto da sua paixão pela obra de Deus. Muitos não se dão conta dos reais prejuízos causados pelas mega igrejas face à concentração de poder e pessoas ou a igreja tele evangélica. Já escrevi a respeito disso nas matérias postadas no Blogger e quero repeti-la aqui para que a imagem real fique viva nos nossos corações e mentes, dando a conhecer que nem de perto ou longe, sou apreciador do movimento G12:
Os fatos são insuspeitos quando olhamos com rapidez, porém, quem pastoreia igrejas e sabe da satisfação que dá terminar o culto com vidas decidindo-se por Cristo, entende o que digo. As doutrinas do enriquecimento e da facilitação da vida cristã, somadas à tele evangelização (que veio para dizer do seu grande trabalho em prol do Reino de Deus)  na verdade, o que tem feito é levar os crentes e igrejas ao comodismo, a plena graça do sofá em que paga-se muito para não ter o trabalho de exercitar a fé e evangelizar, têm-nos feito cair na inércia para assistir os grandes cultos. Assim, o crescimento das igrejas, considerando-se o crescimento populacional, é nulo. Certamente você vai dizer que não concorda por que o número de cristãos aumentou consideravelmente. Quero apenas lembrar que a televisão, não sente dores de parto e não tem ensino bíblico de qualidade para formar um verdadeiro cristão; quanto o efeito das megas igrejas, estas simplesmente formaram um auditório frio e marcado pela impessoalidade. Cabe a vocês analisarem este assunto e tirar as suas próprias conclusões.

INTRODUÇÃO: Sobre a saudação de Paulo, incluindo “Israel de Deus” Gal.6:16 o apóstolo cita dois grupos, o primeiro, a igreja “Todos os que andarem por esta regra” e o segundo, “sobre Israel de Deus” revelando o reconhecimento da nação como  propriedade peculiar de Deus, como Israel, nação, dentro da perspectiva de uma Israel convertida a graça de Cristo. O aperfeiçoamento de Israel se completa na igreja Hb 11:40.

I – O POVO DE DEUS NA VELHA ALIANÇA.
1.1        O Israel Nação.
Neste primeiro ponto, o autor mostra o reconhecimento de Israel como nação santa, chamada para fazer a diferença entre as nações e certamente conquista-las para Deus com o seu testemunho próprio. A falha pela dureza de coração, levou Deus a disparar o segundo plano através da igreja sem contudo desprezar o seu povo, cujo propósito segue até o final para agrega-los a igreja e a nova dispensação. Bom lembrar a instrução sobre o enxerto declarado pelo apóstolo na carta aos Romanos 11:23-24.

1.2        O Israel do Novo Testamento.
O autor declara que o papel da igreja não é substituir ou suplantar Israel. Esse pensamento e os ensinos bíblicos nos levam a respeitar e amar a nação, sabendo que Deus não desprezou o seu povo nem estabeleceu um segundo concerto para apagar Israel da memória e sim, aperfeiçoar e completar a nação dentro do novo plano de salvação.
1.3        O povo único de Deus.
O autor cita Hagner para reafirmar que a Igreja não assume o lugar de Israel, mas, que Israel encontra sua verdadeira identidade na igreja. Há dois aspectos a pensar; o primeiro deles é que nesta dispensação, Deus fez de ambos um só povo e sabemos como esta fusão ocorre. O segundo, isso parece utopia diante de tudo o que acontece hoje na nação, exceto sua luta pela sobrevivência, quando até em Jerusalém, assiste-se a desfiles e movimentações culturais distantes daquele Israel dos reis, dos profetas e sacerdotes. Apenas no milênio, com o Messias, as questões de ordem prática tomarão o seu lugar e então veremos o que Deus queria de fato fazer com o seu povo.
II – A IGREJA E SUA NATUREZA.
2.1 Localidade e universalidade.
A universalidade da igreja deveria coexistir com as diversas bandeiras, todavia, as diferenças doutrinárias, exigem um certo cuidado, para que não se dê apoio a heresias apenas por que tem o nome de “igreja evangélica” e isto também é válido para nossas ADs pois algumas, já são verdadeiro corpo estranho na natureza bíblica da igreja do Senhor.

2.2 O ensino revela que a igreja é una. (Ef.4:4).
Este tópico dispensa comentários quando o autor afirma que a igreja é um corpo, formado por crentes de toda parte do mundo e espalhados sob diversas bandeiras denominacionais. Nesse sentido, não existe o “samba-lelê” tão em voga nas liturgias.

2.3 A santidade é tanto posicional como progressiva.
Para o autor, santidade posicional é aquela atribuída pela graça do Senhor por estarmos nele e a santidade progressiva é a que decorre do abandono das práticas mundanas, ajustando-nos aos ensinamentos da palavra de Deus e nunca o contrário.

III – A IGREJA E SUA MISSÃO.
3.1 Adoração.
Perfeito o comentário como abordado neste tópico, pelo que, apenas como pensamento suplementar, digo no Senhor, que muitas coisas vistas hoje nos nossos arraiais, têm nome de culto e adoração, mas, está se distanciando cada vez mais e o nome de JESUS é sutilmente substituído pelo de GENÉSIO a quem se dá, aplausos, louvores e uma certa veneração entre outras coisas; isso tanto na maioria dos cantores quanto de pregadores, razão pela qual, se transformaram em mercadoria de alto valor.

3.2 Instrução e edificação.
Maravilha de comentário. Perceba-se que a tônica do culto é o legítimo ensinamento doutrinário onde se inclui a moral e a ética. Se a igreja deixa de lado as questões de moral e ética, ela se torna insípida e JESUS disse para que servirá. (Mt.5:13).

3.3 Proclamação.
Aqui, o autor atribui a proclamação do evangelho como tarefa principal da igreja e afirma que esta é a forma dela ser próspera, sendo a riqueza um caso a parte. Alguém duvida?
FINALMENTE.
A igreja foi constituída pelo próprio Senhor que deu a sua vida por ela, como sendo, além de agente da paz e da evangelização, a única forma e o único lugar em que cada crente pode mostrar a sua capacidade de doar-se pela causa, demonstrar que não tem qualquer tipo de preconceito e ainda mostrar a capacidade de viver em grupo pois no céu, nada vai nos separar, sob qualquer aspecto ou pretexto.
Boa aula para todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário