Tradução deste blog

sábado, 18 de fevereiro de 2012

A SEDUTORA, O PODER E A IGREJA

Acabo de ler o longo artigo da revista Veja (edição 2256) que trata da trajetória palaciana de Christiane Araújo de Oliveira, possivelmente criada na igreja, assistindo ou participando das Escolas Dominicais, filha de pastor (Igreja Tabernáculo de Deus e podia ser AD ou qualquer outra), certamente, nunca se imaginou envolvida em tantas polêmicas contribuindo para um abscesso de ações prejudiciais aos cofres públicos e de jogos políticos, capazes de derrubar eminências pardas do poder. Ao concluir a leitura, respiro profundamente para lamentar que pessoas busquem nas igrejas, a plataforma de apoio para muitos políticos e interesses alheios aos objetivos da igreja. Vale a pena ler o artigo.

Espero que um dia, os pastores habituados a se envolverem com políticos e politicagens, aprendam que a igreja, não é um balcão de negócios e crentes, não deveriam ser tratados como massa de manobra a qualquer interesse. Um dia pagarão muito caro pelo que fazem. 

São muitas as acusações contra pastores que fazem parte de movimentos suspeitos, teológica e politicamente falando, como o movimento do Reverendo Moon, e sociedades secretas. Pastor tem uma missão sublime, apascentar o rebanho de Deus sobre os quais, Deus os constituiu.

Com tudo isso acontecendo, sobram razões para que pastores, evitem a elegibilidade a cargos públicos e se assim o fizer, que entreguem a igreja para que obreiros engajados no interesse celestial, cuidem da obra, pois, diz a Palavra de Deus que ninguém pode servir a dois senhores, (Mt.6:24).

Outra coisa ainda mais escabrosa, é a utilização dos dons espirituais ou a imitação deles, para deleite e massagem de ego de pessoas interessadas em saber o futuro, pois para isso, existem os tarôs e outras formas de adivinhação. Os dons espirituais como declarados na Bíblia ou o poder concedido para tal, tem a única finalidade de facilitar a evangelização, assim como o Apóstolo Paulo, declarou que suas palavras não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana mas em demonstração de poder.(ICo 2:4).

Isto é válido também para os que fazem mau uso do evangelho, buscam construir torres para exaltar o próprio nome.

JESUS breve virá e pedirá conta de cada talento confiado.

Um comentário:

  1. Jesus ao alertar que seria inevitável que escândalos viessem, expressou também uma sentença: “ai daquele por quem o escândalo vem!” (MT 18:7)

    ResponderExcluir