Tradução deste blog

domingo, 4 de novembro de 2012

EBDCPAD JONAS - A MISERICORDIA DIVINA para 11/11/2012


LIÇÃO 06 JONAS -  A MISERICÓRDIA DIVINA.
EBD 11.11.2012. Subsídio.
PONTOS A ESTUDAR:
I – O LIVRO DE JONAS.
II – O GRANDE PEIXE.
III – A MISERICÓRDIA DIVINA.
IV – A JUSTIÇA HUMANA.


Em tempo: O livro de Jonas, além de nos inspirar em tantas pregações ao ar livre e nos cultos dominicais, traz-nos grandes e excelentes ensinamentos sobre como tratar as coisas de Deus, como atende-lo sem valorizar as nossas preferências, pois, a obra de Deus, não pode esperar as nossas férias ou as folgas dos finais de semana; precisa que seja feita. Se o seu coração sentir a chamada de Deus, vá e se não sentir, vá da mesma forma e nessa caso, com reservas, pois muitos confundem o ide de Jesus, com chamadas específicas para determinadas missões. O que Deus fez por intermédio de Jonas e no novo testamento por intermédio de Paulo, certamente o assunto era com eles mesmos.

I – O LIVRO DE JONAS.
1.1        Contexto histórico.
Nínive, capital do Império Assírio, ao norte da Mesopotâmia. Seu exército gozava de péssima reputação pela forma violenta como trata seus inimigos, a sua história tem início contado na Bíblia Sagrada, em Gn. 10:11 Ninrode poderoso caçador, fundou Babel (Sul da Mesopotâmia) e depois partiu para o norte e fundou Nínive, quando a Assíria, já era mencionada no texto. Segundo o Wikipédia, escritos helenísticos, dão crédito a Linus pela fundação dessa cidade.
Um dos grandes nomes da Assíria foi o de Senaqueribe, cuja história e fim, conhecemos muito bem pela Bíblia Sagrada.

1.2        Vida Pessoal.
O autor detalha a vida de Jonas neste tópico, sendo suficiente para dar conhecimento aos alunos. Gostaria apenas de burilar duas linhas de pensamento pela fuga de Jonas:
a)   Para alguns,  Jonas tinha forte preconceito contra Nínive pelo que os Assírios já tinham feito contra o povo de Israel. Faz sentido.
b)   Que Jonas tinha fugido, porquanto, sabia da misericórdia do Senhor.
O meu pensamento, sujeito a não aceitação é que Jonas, sabendo da misericórdia de Deus, tinha lá alguma convicção que a sua pregação não se cumpriria, pois o arrependimento faria Deus poupar a cidade e ele se mostraria um fracasso como profeta, pois, no pensamento humano; vou e prego que em três dias, ela será subvertida. Essa é a mensagem que certamente não se cumprirá, que sufoco.
Diga aos seus alunos, que não importa o que pensem. Nada muda o que aconteceu e a lição que ficou, usada por JESUS como mensagem aos seus contemporâneos.

1.3        Estrutura da mensagem.
O autor divide bem o livro de Jonas o seu conteúdo e estilo.
Outra questão interessante em tudo isso é que Deus, nunca muda sua mensagem. Não mudou com Moisés em relação ao Egito e não facilitou nada para Jonas em relação a Nínive, como, não muda nada pelo que temos na Bíblia. A mensagem é sempre a mesma: “Santidade ao Senhor” Ex. 28:36 “Também farás uma lâmina de ouro puro e nela gravarás à maneira de gravuras de selos: Santidade ao Senhor”.  “...Mas como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver”.

II – O GRANDE PEIXE.
2.1 Baleia ou grande peixe? 2.2 Interpretação.
Perfeito, o autor dá os termos originais empregados, que foram traduzidos por grande peixe ou grande monstro marinho.
Já aceitava a ideia de um grande peixe, depois de Jesus referendar a história de Jonas, sem qualquer contestação quanto aos fatos, jamais rejeitaria a informação bíblica e o mesmo vale para a morte dos egípcios no mar vermelho. Os milagres ocorridos no antigo testamento nos mostram a grandeza de Deus quando quer alinhar a história com a sua vontade.


III – A MISERICÓRDIA DIVINA.
3.1 A conversão dos ninivitas.
Os fatos ocorridos em Nínive apontam para o período da graça quando o perdão é dado mediante o arrependimento do homem e em alguns casos, por exceção, pelo seu caráter, como o Centurião Cornélio ou ainda por que o homem aborreceu muito a Deus, como Saulo de Tarso, o nosso querido Apóstolo Paulo.

3.2 O arrependimento de Deus.
Mesmo sendo parte do plano divino, penso que é natural considerar que Deus, muda seus planos quando o homem resolve voltar atrás em suas atitudes perversas. A essa mudança de planos, a bíblia chama de arrependimento. O nosso arrependimento sempre decorre do reconhecimento de algo mal feito.

3.3 Explicação exegética.
Pelo texto do autor, dois verbos são empregados para definir quem se arrepende. Primeiro o homem e sempre foi assim, exceto, quando o diluvio caiu sobre a terra, o texto diz que Deus se arrependeu Gn 6:6 de haver feito o homem como disse a Noé de nunca mais ferir a terra, isso depois de sentir o cheiro suave do sacrifício de Noé.
Talvez você pergunte se Deus não ferirá a terra na grande tribulação, posso garantir que toda maldade que ocorrerá na grande tribulação, o homem será o agente ativo, exceto nas ações em que o próprio Deus agirá contra o Anti-Cristo e seus aliados.
Grande parte das tormentas terá como causa a destruição da fauna e da flora, além das invenções tecnológicas.

IV – A JUSTIÇA HUMANA.
4.1 Descontentamento de Jonas.
Retomamos a explicação do preconceito ou do caráter profético de Jonas diante do não cumprimento da sua profecia. Sentar-se debaixo de uma aboboreira e aguardar o cumprimento das suas palavras. Foi muito mal hein!!!

4.2 Jonas esperava vingança.
Não há ninguém como Deus, pronto a perdoar.
Nem nós como cristãos, muitas vezes falhamos nessa parte e todos nós que frequentamos igreja, sabemos o quanto somos falhos nesse quesito, muitas vezes, do púlpito a porta.
4.3 Compreendendo a misericórdia divina.
Sendo um dos atributos de Deus, não podemos achar que por conta disso, todos estão perdoados pelo fato de crerem em Jesus. Crer em Jesus significa mudar a rota da caminhada em 180 graus.
Os ninivitas daquele tempo foram poupados pelo arrependimento, porém, Nínive desapareceu da história.
Deus não se deixa escarnecer.

2 comentários:

  1. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e a paz de Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Caro irmão e amigo Antonio Batalha.
    Já o vi circulando por aqui e penso que esta a sua segunda inferência nos assuntos que publico o que me honra muito. Informe o link do seu blog para que eu possa entrar nele e com certeza, terei o maior prazer em acompanhar. Creio que o irmão é de Portugal. Isso é redobrada honra para nós.

    ResponderExcluir