Tradução deste blog

domingo, 19 de fevereiro de 2017

FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ, EBD Lç. 9 26/02 subsídio.

EBD – SUBSÍDIO – LIÇÃO 9 26/02/2017
“FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ”.
PONTOS A ESTUDAR:
I – O SIGNIFICADO DE FIDELIDADE.
II – IDOLATRIA E HERESIA, UM PERIGO À FIDELIDADE.
III – SEJAMOS FIEIS ATÉ O FIM.

 Hb.6:17-20 -  A turbulência do presente século pode fazer balançar o navio, menos arrasta-lo em suas ondas impetuosas. DIGAMOS NÃO,  ÀS HERESIAS.
 


I – O SIGNIFICADO DE FIDELIDADE.

1.1       Definição.

Somos uma geração privilegiada. Enquanto digitamos ou lemos um texto, podemos recorrer aos vários dicionários existentes na rede mundial.

Já que falamos à professores, considerando a razão de nem todos sermos especializados na nossa gramática, todavia ao escrever alguma coisa e principalmente nas redes sociais, consultar palavras sobre as quais pesam alguma dúvida quanto a escrita ou até mesmo na fala.

Para fidelidade temos que é a característica do fiel. Fiel amigo e fiel servo.

Em relação a nossa comunhão a fidelidade precisa ser preservada mesmo que em algum momento a amizade venha ser interrompida. Há pessoas que depois de romper a amizade, resolve jogar ao vento tudo o que compartilhara no período do bom relacionamento.


1.2       A fidelidade como fruto do Espírito.

 Novamente uma virtude relacionada ao Espírito do Senhor ou Espírito Santo.

A razão é bem simples: Encontramos na vida muitas pessoas fieis sem serem crentes, mas ao aceitarmos a fé e nos tornarmos participantes dos dons celestiais, o Espírito do Senhor torna cada questão relacionada à nossa identidade moral, algo especial.

1.3 A fidelidade de Deus.

O autor trata neste ponto a fidelidade como sendo um atributo de Deus e com razão. Sendo um atributo de Deus, Deus  permanece fiel e sempre foi assim desde o princípio da criação do homem quando inicia a interação direta entre Ele e nós.

Deve ser também essa a nossa postura em relação a Ele. Ser fiel até a morte.

Deixo de citar muitos textos da Bíblia em relação a este assunto por considerar o texto do autor, completo para o tempo de aula nas EBDs.

Não sendo frequentador, recomendo usar a concordância bíblica e procurar sobre “fidelidade”.  Muitos não se dão conta da importância dessa concordância e a maioria ds novas versões, salvo melhor juízo, não vem com esse componente tão importante.



II – IDOLATRIA E HERESIA: UM PERIGO À FIDELIDADE.

2.1 O que é idolatria?

O autor trata este assunto com uma ampla explicação tomando como exemplo dos períodos na vida de Israel:

O primeiro diante do Sinai. Enquanto Moisés falava com Deus, o povo apertava com Arão para construir “deuses” e na verdade, uma imitação do touro Àpis, adorado no Egito como divindade e já no período regencial, a idolatria de Jeroboão.

Fonte: Wikipédia. “O "morto-vivo" (Osíris) encarnou num touro branco sagrado. Era o touro de Mênfis, simbolicamente representado como um touro negro com um triângulo branco na testa e o disco do sol entre os chifres.”.

É impressionante como os homens tem uma forte tendência de trocar o certo pelo duvidoso.


2.2 A idolatria no Novo Testamento.

A igreja no princípio enfrentou entre outros problemas, a idolatria, perceba-se que isto está ligado ao espirito religioso de todo ser humano. Só Jesus liberta.

No Brasil a nossa Assembleia de Deus encarou essa luta ao descer do extremo norte para o sul do país. Foi a sua missão desbravadora.

Quero tomar a seguinte frase do autor: “Qualquer pessoa ou objeto a que nos dedicamos com extremada atenção e que não podemos viver sem os quais, podem se tornar um ídolo.”.

Este tem sido um dos assuntos mais discutidos em toda rede social.

Não é proibido nem pecado amar alguém de projeção, todavia ninguém é mais importante que o Senhor e a nossa convivência saudável com a igreja que frequentamos.



2.3 O que significa heresia?

Imagine um trem seguindo de um ponto ao outro sem desviar a sua rota por conta dos trilhos que o mantém nessa linha.

Heresia é no sentido prático, inventar uma linha opcional. A linha é marcada pelo ensinamento bíblico em toda sua extensão.

A heresia pode ser extraída do Antigo Testamento e tem sido a forma mais comum em uso,  quando tomam textos isolados para conduzir o povo em um caminho duvidoso como a doutrina da prosperidade e a confissão positiva entre outras.

Tem muita coisa praticada nos chamados movimentos evangélicos que de evangélico, não tem nada que nem chamo de heresia, mas de lixo mesmo.

Tudo o que corre fora das Escrituras deve ser trada como heresia.

III –  SEJAMOS FIEIS ATÉ O FIM.

3.1 Olhando para o passado.

Base doutrinária com que fomos criados. Se a nossa avaliação está correta e confere com a maioria dos homens sérios que conduzem a obra de Deus, sem interesses mesquinhos ou popularescos; amém. Mantenhamos firmes a nossa confissão até o fim.

Todo desvio parte sempre de uma mente insana que se afasta do corpo de Cristo que é a igreja.

 
3.2 A fé que nos ajuda a permanecermos fieis.

O texto do autor é curto e retrata bem o que pretende em relação a fé.

Para quem não frequenta EBD, portanto sem acesso à Lição Bíblica utilizada e fruto deste subsídio, quero apenas considerar:

A própria Palavra de Deus trata a fé como sendo uma só:

“(...)  Um só Senhor, uma só fé, um só batismo (...)”. Ef. 4:5.

A fé cresce na proporção direta da nossa caminhada para o  fim que buscamos; poder, dons, curas e a própria salvação.
  
3.3 Seja fiel.

Confesso que ao longo da minha caminhada no Evangelho,  52 anos, nunca vi um período tão tremendo que exija fidelidade a Deus nas mínimas coisas da vida.

Fidelidade sem extremismos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário