Tradução deste blog

sábado, 22 de dezembro de 2012

EBD LC 12 ZACARIAS E O REINADO MESSIÂNICO


LIÇÃO 12 ZACARIAS – O REINADO MESSIÂNICO.
EBD 16.12.2012. Subsídio.
PONTOS A ESTUDAR:
I – O LIVRO DE ZACARIAS.
II – PROMESSA DE RESTAURAÇÃO.
III – O REINO MESSIÂNICO.



Em tempo: As visões de Zacarias, são magnificas, além de exortar com firmeza o povo de Israel contemporâneo, nos transporta para acontecimentos futuros e nos mostra algo extremamente importante; o fim dos tempos começa com a igreja do Senhor, sua implantação como agência de Deus para pregação do evangelho. A visão que me transporta para o início do fim com a igreja, edificada pelo Renovo, encontra-se no capítulo 4  e está muito bem representada pela visão do candelabro e as duas oliveiras. O detalhamento do castiçal, das lâmpadas, dos canudos e do vaso de azeite no cimo, deixa claro que de cima, do Senhor, vem toda comunicação com a sua igreja na terra e que o azeite, como representação e símbolo do Espírito de Deus atuante, mostra-nos que as mensagens vindas de cima são legítimas, contra tudo o que ouvimos nos meios de comunicação, destinadas ao povo de Deus, grande parte dessas mensagens, não vem de cima, tem gosto de barro que fala da natureza humana.

I – O LIVRO DE ZACARIAS.
1.1        Contexto histórico.
O ministério de Zacarias, contemporâneo de Ageu, durou aproximadamente dois anos, sendo mais extenso que o de Ageu, muito rico no conteúdo das revelações apresentando visões que remetem a obra do Messias e os destinos da igreja do Senhor.

1.2        Vida Pessoal.
 Sendo Zacarias, de família de sacerdotes como Jeremias e Ezequiel, nos mostra que, estando na direção de Deus, a relação familiar nada tem a ver com usurpação de governo

1.3        Estrutura e mensagem.
Seria interessante que houvesse tempo para leitura dos textos referenciados pelo autor da lição, todavia, na impossibilidade, dividimos todo o conteúdo em dois pontos importantes: 1) O que trata da desobediência do povo de Israel e as promessas de restauração. Tirar um povo da inércia, não é tarefa fácil, razão pela qual, não creio em avivamento no presente século e sim no fortalecimento de fé dos sinceros e 2) A riqueza como vista no livro de Isaías, tratando do advento do Messias, a restauração do templo e a sua glória, combinando com o fim que será dado aos fiéis, e a maneira como a igreja é mostrada pelo próprio Deus.

1.4        Unidade literária.
Confesso-me sempre muito arrepiado, quando leio ou ouço sobre disputas teológicas, claro está que as opiniões divergem de forma quase absoluta e nos lembramos das vertentes doutrinárias pós reforma. O fato de haver similaridade na linguagem de alguns profetas e referências no NT, não sentimos haver qualquer deslize literário quanto a obra ou autor. No tocante a Bíblia, tudo contribui para mostrar o quanto a presença de Deus é sentida e confirma com singularidade em todos eles.

II – PROMESSA DE RESTAURAÇÃO.
2.1 Sião.
Sião está ligada como nome a Jerusalém e representa o centro do governo de Deus e de Cristo, o coração do povo de Israel e o movimento sionista que é o retorno do povo judeu de todas as nações à terra prometida. Sião é o marco zero da terra prometida.

2.2 O zelo do Senhor.
O zelo do Senhor por Sião que é onde está Jerusalém, não aceitando o mal feito pelas nações ímpias, tem de Deus a confirmação que ela será vingada e fala da longevidade que dará aos seus habitantes e a paz estabelecida para que os meninos e as meninas possam brincar nas suas ruas. Vale lembrar que a igreja passa um grande sufoco nesses dias, mas, eles sem nós, não serão aperfeiçoados, Hb 11:40.

2.3 Restauração de Jerusalém.
Toda sorte de bênçãos falada pelos profetas sobre Jerusalém, não teriam sua plenitude de cumprimento naqueles dias e talvez alguém diga: Como pode um período profético demorar tanto para o cumprimento pleno? Simples, um dia para o Senhor é como mil anos.


III – O REINO MESSIÂNICO.
3.1 A pergunta pela paz.
Este ponto da lição, careceria de um tempo maior para sua análise, todavia, é bom lembrar aos alunos que tudo o que está prometido no livro de Zacarias, quanto ao futuro glorioso de Jerusalém, não dá qualquer embasamento para justificar o pensamento das Testemunhas de Jeová, no tocante ao Reinado do Milênio e a paz que pertence ao povo do Senhor, Israel e a Igreja.

3.2 A paz universal.
Muito interessante ver a Israel de hoje e o que ela será durante o Reino Messiânico. A ordem sacerdotal será restaurada, não nos moldes da ordem da casa de Arão, mas, uma nova ordem sacerdotal baseada nos ensinamentos do Messias, JESUS. A igreja, será parte importante nessa nova ordem e o mundo, aprenderá a amar o povo judeu como também a igreja glorificada, mesmo que seja por mil anos.

3.3 A orla da veste de um judeu.
O que o texto 8:23 sugere, será uma busca por parte dos homens no período milenar é a prova que até nesse período, estar ou não, ao lado do povo judeu, será de livre escolha, que resultará em ser pessoa ou nação, reconhecida pelo Senhor no seu governo.



Um comentário:

  1. Muito bom este Estudo me foi bastante útil que Deus em Cristo te abençoe!!!

    ResponderExcluir