Tradução deste blog

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

PREGADOR OU PSICÓLOGO?

Sábado pela manhã, assisti a um programa de televisão. Quando tenho tempo, a pia vira uma terapia e claro que minha esposa, ama, quando vê que tudo está em ordem para o café da manhã. Por conta disso e sendo um sábado, dou uma esticada nas atividades domésticas para descansar das profissionais. Aproveito para assistir, começando pelo programa da Igreja Presbiteriana, "Verdade e Vida" depois, vem o programa da Assembleia de Deus do Bom Retiro,  Belém do Pará, Pr.Silas Malafaia e o programa da CPAD. Nem sempre tenho tempo para todos os programas. Observo o tempo gasto de cada um e o quanto de Jesus é falado e se a mensagem não tem caráter evangelizadora, pelo menos, deveria ser uma mensagem autênticamente bíblica, confortadora e com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para a vida eterna. Que saudades daquele pregador chamado Pedro, humilde pescador da Galileia. Aprendeu certo. Que evangelho puro ele pregava e quando fazia o apelo, sem associar contribuição financeira a prosperidade, era grande o número dos que aceitavam a fé. Compreendo que um pregador, diante dos grandes desafios sociais, não pode deixar de estimular os crentes a que estudem e lutem por conquistas sociais porém, o que percebo é que o templo se transformou em divã de psicanalista. Alguns pregadores parecem estar fazendo dinâmica de grupo. No sábado em referência, o pregador americano, com aquele belo sorriso de vendedor de sonhos bem sucedido, usou todo o tempo do programa do Pr. Silas Malafaia, para falar de riqueza e de prosperidade sem esconder que não apenas o seu ministério foi abençoado mas sua vida também pela demonstração de forte indício de acúmulo de riquezas. Sempre entendi que a palavra de Deus, oferece conselhos para todas as áreas da vida humana. Se obedecida, muitos problemas deixariam de atormentar vidas e famílias. Tendo cuidado de famílias e casais, quantas vezes fui tentado a conduzir as questões e o aconselhamento a partir de princípios usados pela psicologia na tentativa de solucionar questões aparentemente simples. Não funciona, pela simples razão de muitos problemas dependerem de renúncia e submissão a Cristo.  Quantas publicações, quantos livros voltados para o benefício do poder do pensamento positivo e nos púlpitos, invariavelmente, as mensagens se inclinam para psicoterapia e JESUS, fica dispensado nessa hora pois o céu se torna um agente inteiramente passivo e fica o ser humano, responsável por estabelecer o que quer e como quer, sempre voltado para o progresso social, econômico e financeiro e com isso, o pregador joga os resultados da coleta para cima; o que Deus pegar é dele e o que cair, é do pregador.
Parece-me  razoável para quem trabalhando, receba o que é necessário para viver com tranquilidade e manter a família com dignidade. Acredito que um número impreciso de  pastores espalhados por este Brasil, em regiões pobres e sem muito apoio dos seus ministérios, vivam uma vida modesta, sofrida, porém, cheios de amor pelas almas perdidas. Esses pastores, sem habilidade empresarial  para pedir,  devem se sentir um trapo, esquecidos de Deus e o que suas famílias pensam, não é tão animador. Conheço casos em que filhos e esposas vêem o marido como um fiasco quando comparados com os mega pregadores.  "Me tornei o maior empreendedor imobiliário", disse aquele pastor americano, um outro, é dono de tv a cabo ou o empreendimento pertence a alguma instituição criada para esse fim cujo presidente é sempre o próprio.  Ninguém precisa fazer voto de pobreza mas não precisa acumular riquezas como se Jesus não voltasse tão cedo quanto esperamos. Na antiga Alcântara Machado, o Belenzinho recebia pastores de toda parte do Brasil em sua Escola Bíblica anual. Ficávamos colados ao banco ouvindo-os contar suas experiências de vida, que primor, que sede de servir a DEUS. Os desafios propostos, se prendiam ao tempo de oração e leitura da Bíblia Sagrada, a confiar em JESUS, nunca pela quantidade de dinheiro.  Hoje, uma boa faculdade de ciências sociais, psicologia ou qualquer outra área de humanas, dá ao pregador aquilo que o Espírito de Deus retém porque não é buscado com boas intenções  e se faltar mensagem, apele-se para os portais da internet, você encontra centenas de mensagens.
Uma boa quantidade de dinheiro e voce adquire o que outros adquiriram com oração e esforço pessoal. Ainda não sei como as bênçãos de DEUS não foram parar nas gôndolas dos supermercados com sêlo de propriedade e marca registrada.

2 comentários:

  1. Excelente, Pastor, Genivaldo!

    Muitos pregadores não querem mais jejuar, orar, estudar, afim de que o Senhor Jesus lhes dê a mensagem vinda diretamente do alto...
    Então, vão à Internet, pegam uma pregação já pronta, misturam mais filosofia humana e psicologia barata e pronto! Se dão por satisfeitos e ainda há muitos (a grande maioria) que também recebem como genuinamente o Evangelho de Cristo pregado...

    Fim dos tempos mesmo, viu?!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Minha bebê tem 4 meses e esta com coqueluche,como não tenho condições de pagar nenhum vôo peço que orem por ela

    ResponderExcluir