Tradução deste blog

sábado, 4 de fevereiro de 2017

PACIÊNCIA, EVITANDO DISSENSÕES, EBD Lç 6 para 05/02/2017

EBD – SUBSÍDIO – LIÇÃO 6 05/02/2017
“PACIÊNCIA, EVITANDO AS DISSENSÕES”.
PONTOS A ESTUDAR:
I – PACIÊNCIA, ATO DE RESISTÊNCIA À ANSIEDADE.
II – DISSENSÕES, RESULTADO DA IMPACIÊNCIA.
III – PACIÊNCIA; PROVA DE ESPIRITUALIDADE E MATURIDADE.


O pescador, o lavrador e o leitor da Bíblia sabe como é bom ter paciência. 

I – PACIÊNCIA, ATO E RESISTÊNCIA CONTRA A ANSIEDADE.

1.1       A paciência como fruto do Espírito.

Um bom elástico estica, mas não quebra assim é a paciência.

NISTO SE INCLUI A PACIÊNCIA. Ef. 5:8-10.
Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da (Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade);
Aprovando o que é agradável ao Senhor.

A paciência como uma grande virtude não é privilégio nosso, pertence a todos, mas com a ação do Espírito de Deus em nossas vidas, essa paciência se torna visível em qualquer lugar e momento.

1.2       A paciência e a ansiedade.

Neste ponto o autor trata de duas questões, uma boa e outra ruim e não havendo vigilância, a ruim (ansiedade) é o gatilho que pode prejudicar a vida dos mais pacientes.


1.3 Jó, exemplo de paciência em meio à dor.

“Paciência tem limites” dizem alguns. Menos para Jó diz a bíblia.

Jó tornou-se o símbolo do “homem paciência”.

Como se comportaria Jó diante dos problemas atuais?

Acho interessante como muitos apelam para a “perfeição da vida cristã” como se todos tivessem uma mesma estatura e capacidade para suportar as pressões diárias. Infelizmente a coisa não funciona assim, mas recorrer á oração e leitura da Bíblia é o melhor remédio para estar próximo de Jó.


II –  DISSENSÕES, RESULTADO DA IMPACIÊNCIA.

2.1 Exemplos bíblicos de impaciência.

O autor cita dois exemplos de “impaciência; o primeiro fala de Sara quando ofereceu Agar, concubina, para que dela Abraão se tornasse pai e o segundo, muito dramático foi o caso que envolveu Saul que na precipitação ofereceu sacrifício e isto custou-lhe a coroa ISm 13:11-14.

Muitos trocam de igreja para apressar um reconhecimento ministerial.

Muitos trocam de cônjuge porque não cuidam de melhorar o que tem.

A impaciência tem sido a morte de muitos fieis.  


2.2 Deixe de lado toda dissensão.

O texto do autor é interessante e vale ser lido por um dos alunos que leia com clareza e com certa rapidez para que todos gravem o que o autor oferece sobre o assunto e para quem nos lê e sem contato com EBD, segue:

Em qualquer ambiente coletivo se lida com todo o tipo de temperamento e a igreja não foge à regra.

Em condomínios, o regulamento interno para os moradores.

Em clubes o Estatuto mais o regulamento estabelecem regras de conduta, direitos e deveres.

Na igreja, só a graça (rsss) não levem isto a sério.

Na igreja a Bíblia tem a receita para quem quer viver em paz e o autor refere-se ao conselho do apóstolo Paulo; vejamos em  ICo 5:11.

¨(...) Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.”. Isto vale para quem é contencioso e causador de dissensões.

Simples assim? Não. Cada caso deve ser avaliado cuidadosamente.


2.3 Evitando o partidarismo.

O autor trata de partidarismos na igreja e aqui temos um complexo problema:

- Muitos fazem confusão entre a igreja universal (não a do reino de Deus, aquela do templo de Salomão), mas a descrita  Hb. 12:23 e as igrejas locais que não são meras instituições, mas os diversos braços da igreja do Senhor, instituídas por Ele mesmo.

Tratando-se desses braços, o partidarismo parece ser inevitável como as preferências por:  pregadores, cantores, bandas, lugares cores, pastores e etc.

Cada um de nós precisa aceitar os conselhos bíblicos e agir como semeadores da paz e fugir de quaisquer preferências considerando que o fim é Cristo.


III –  PACIÊNCIA, PROVA DE ESPIRITUALIDADE E MATURIDADE CRISTÃ.

3.1 Pacientes até a volta de Jesus.

Consideremos o que diz o autor a respeito de “paciência até a volta de Jesus”.

O caldo parece se derramar quando somos vítimas de injustiças e a nossa paciência fica minada por conta disso.

A Bíblia diz (Rm.5:5) que a esperança não traz confusão, logo, se temos esperança, temos também paciência para suportar afrontas e injustiças, não significando que não devemos apelar para o juízo a fim de quem o direito seja restabelecido.

Cada caso é um caso.

  
3.2 Quando a paciência é provada.

Penso que o que menos gostamos é de passar por provas,  mas são elas que nos tornam maduros e capazes de enfrentar qualquer adversidade e longas esperas com muita paciência.

Já experimentei isto na vida e agora aos 70 não penso que tenha aprendido tudo, muitas vezes sinto a minha paciência sendo provocada, mas até aqui nos ajudou o Senhor e continuará ajudando, pois nos deu do seu Espírito.

3.3 Maturidade Cristã.

Na vida natural o tempo estabelece o modo.

Na vida espiritual é o crescimento espiritual pela oração e leitura da bíblia acompanhada de ações sérias e em contribuir para o bem de todos.  Somos filhos de Deus.

I Jo. 3:2 “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.”. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário