Tradução deste blog

terça-feira, 5 de abril de 2016

A NECESSIDADE UNIVERSAL DE SALVAÇÃO EM CRISTO EBD.LÇ.2 10/04.

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO 02 PARA O DIA 10/04/2016.
PONTOS A ESTUDAR:
I – A NECESSIDADE DA SALVAÇÃO DOS GENTIOS.
II – A NECESSIDADE DE SALVAÇÃO DOS JUDEUS.
III – A NECESSIDADE DA SALVAÇÃO DA HUMANIDADE.


DEUS ESTENDEU A SUA MÃO PARA FAZER DO HOMEM UM ELEITO.            
TODOS PRECISAM E OS QUE BUSCAM ENCONTRAM A PORTA ABERTA. 




Na lição número 1, a ansiedade de postar foi tão grande que só depois me dei conta que o primeiro ponto estava totalmente desconectado e percebi que umas 60 pessoas já tinham passado para leitura. Peço desculpas.


I – A NECESSIDADE DA SALVAÇÃO DOS GENTIOS.

1.1       A rejeição.

Não há fronteiras e os homens descambam nas práticas de atos vergonhosos que afrontam a santidade de Deus.

Os homens se afastaram de Deus e buscaram as suas divindades. As práticas decorrentes, são conhecidas; imoralidade pela prática de atos ilícitos registrados em Rm. 1:18:32.

É impressionante, o que os homens inventam para buscar prazer nas suas maluquices; zoofilia, sexo grupal, perversão sexual de todas as ordens e buscam apoio do governo para promover a perversão em nossas crianças ainda com pouca idade. Somos intolerantes ao combater.

O desvio de conduta e alvo tem atingido muitos crentes que valorizam  pregadores e cantores além da medida e a culpa é de muitos pastores que pagam para ter “famosos” em seus cultos.  Se você pretender ensinar a boa palavra do Senhor, que não seja no dia de um show gospel contratado por uma igreja próxima a sua.

Pura rejeição a Deus e o preço será cobrado.


1.2       A revelação.

Alguns podem pensar que se o mundo fosse inteiramente voltado para Deus, não poderíamos ser felizes?  Tudo pareceria um permanente altar de sacrifícios? Poderíamos sim, viver cantando, rindo, convivendo em harmonia com todos e teremos isto no milênio como prova e após o milênio.

A RECUSA - O homem vira as costas por pura desobediência e amor ao prazer carnal. Em todo o tempo, o ser humano busca maneiras de realizar suas fantasias, com crianças, com animais e nos adultérios causa de muitos abortos por conta de gravidez indesejada.

A REVELAÇÃO  - É impressionante a luta de Deus para trazer o seu povo à razão e nada.  Jr. 26:1-3 entre centenas de outros textos, sendo esta a situação do mundo de forma geral:

1 – Está no maligno por conta das suas obras. IJo 5:19.

2 -  Está em trevas Jo. 3:19, 12:46,  IJo.2:9 e tantos outros textos declaram essa situação.
3  -  O homem é e tem sido o único responsável por esse estado de coisas e o Diabo,  o seu agente viral.

A VINDA DE JESUS – Foi e tem sido uma pausa nas ações diretas de Deus com os homens, pois, não fosse a vinda do Senhor para promover a remissão,  Deus certamente já teria destruído a humanidade como no diluvio. (Eu disse, como, no dilúvio).


1.3 A punição.


Um ponto importante no capítulo primeiro desta carta é apresentado pelo autor e está no verso 24 “Pelo que Deus os entregou às concupiscências do seu coração, à imundícia para desonrarem seus corpos entre si”.

Compreender esse texto e dar-lhe o sentido real da expressão apostólica evita que se torça a palavra do Senhor, dando-lhe sentido impróprio.

VAMOS A UM EXEMPLO:
A defesa de Estevão em Atos 7:40-45  referindo-se  aos israelitas que foram desobedientes enquanto Moises falava com Deus:
1 – Faze-nos deuses que vão adianta de nós.
2 – Fizeram o bezerro de ouro.
2           – Fizeram sacrifícios aos ídolos e se alegraram nas obras das suas mãos.
3           – Mas Deus se afastou deles.
4           – Deus os abandonou.
5           – Transportar-vos ei para Babilônia.

Afastar, abandonar e entregar.

Deus simplesmente soltou as amarras morais que  mantinha os homens próximos a si  e foram-se para praticar o que seus corações e pensamentos imaginaram. Não tinham regras.

II –  A NECESSIDADE DE SALVAÇÃO DOS JUDEUS.

2.1 Os judeus em relação aos gentios.

Quando Paulo adverte os gentios o faz igualmente aos judeus mostrando que eles não são inexcusáveis no peso do mesmo julgamento como homens.

O plano de salvação é para todos os homens;  judeus e gentios.

A partir de Cristo, o judeu é tratado como judeu ainda que Deus não esqueceu das promessas feitas à Israel como nação e os socorrerá no seu tempo.

2.2 Os judeus em relação à Lei.

Particularmente confesso-me traído mesmo não sendo judeu de nascimento ao ver Jerusalém ser palco de “parada gay”.  É a terra do grande Rei. A lei foi esquecida mesmo que não reconheçam a Cristo como Messias.

O encontro de Jesus com o jovem rico interpelado por Jesus quanto à lei e o amor às riquezas é para todos, uma lição. Se a lei foi impotente para salvá-los, (Rm 8:3) pelo lado do homem judeu, não houve qualquer esforço, daí, a inutilidade dos mandamentos pela falta do compromisso do homem.

Lembrar que o autor da carta aos Hebreus deixa claro uma situação ao mostrar que os males ocorridos com Israel pela desobediência, nos sujeita como gentios pelos mesmos interesses carnais.

Hb. 4:11 “Procuremos pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.

Hb. 4:1 “(...) Temamos, pois, que, porventura, deixa a promessa de entrar no seu repouso,   pareça que alguns de vós fique para trás”.

OS PASTORES precisam voltar à prática do ensino da palavra de Deus com mais vigor.
Há muitos desatentos.


2.3 Os judeus em relação à aliança.

Na pergunta de Paulo e sua resposta, podemos estender para todos nós, a honra de sermos escolhidos por Deus e nesse sentido, quero dar o meu parecer:

Todas as promessas de Deus inclusive as chamadas individuais, primeiramente para Israel e os judeus e depois, para os gentios e o homem em particular, repousam sob a aliança de Deus com o homem de fazê-lo agente da sua vontade.

A vantagem repousava na honra de ser instrumento da ação de Deus para exemplo dos povos.

Assim, todos nós temos a vantagem de sermos crentes em Jesus e instrumentos da ação do Espírito Santo para exemplo de todos os homens.

Como no A.T. Deus chamou de maneira especial, a quem ele quis para tarefas não comuns, Deus ainda hoje chama homens de maneira muito especial para tarefas incomuns.

Concluindo posso dizer que há pastores como eu, mas há pastores que não são pastores comuns pela natureza da chamada e pelo que devem fazer; isto não vem da vontade humana e sim, do Senhor.
Voltando ao ponto, Paulo mostrou a honra e alegria de ser judeu, de ser detendor ou guardião dos oráculos divinos, todavia, a infidelidade de muitos não aniquiliou a fidelidade de Deus. Deus continua fiel.

Deus sempre foi fiel aos compromissos com o homem; pudera que o homem agisse como o seu criador.
                                                                                  

                     
III –  A NECESSIDADE DA SALVAÇÃO DA HUMANIDADE.

3.1 A universalidade e o jugo do pecado. 

A língua portuguesa é riquíssima e ao traduzir como: “Todos estão debaixo do pecado”, deixa claro e evidente que a natureza humana e seus caprichos estão sob o domínio do mal; em fazer a sua própria vontade e não há força moral humana suficiente para que pudessem se libertar por conta própria.

Há algo interessante nisso que precisa ser lembrado. Abraão, estando na mesma condição pecaminosa de todos os homens, se sobressaiu diante de Deus pela sua fé e discordância da vida pecaminosa de seus compatriotas.

Rm. 3:10 “Como está escrito: Não há um justo sequer”. Abraão creu e isto lhe foi imputado COMO justiça. Gl. 3:6.

O plano de Deus para salvação é para todos os homens Jo 3:16.  Primeiro a salvação para em seguida serem declarados eleitos segundo a graça de Deus pela revelação de Jesus Cristo.

Recusar o amor da verdade para se salvar é uma atitude própria do homem carnal e desinteressado das coisas de Deus. 2Ts. 2:10.  (Não receberam em algumas traduções não significa que não houve a proposta da entrega, portanto, não receberam é o mesmo que dizer que eles não abriram seus corações).
  

3.2 Valores e comportamentos.

Nem deveríamos nos assustar com o que vemos na sociedade, todavia, quanto tomamos conhecimento dos seus desvarios, nos assustamos e perguntamos; como pode?

Valores comportamentais totalmente invertidos em todas as áreas e aplaudidos, até mesmo dentro das nossas igrejas. Conhecemos pessoas que não servem nem para porteiro de igreja, sentados nos púlpitos.

É o fim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário