Tradução deste blog

quinta-feira, 25 de junho de 2015

EBD.LÇ 13 A RESSURREIÇÃO DE JESUS

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 28/06/2015
PONTOS A ESTUDAR:
I – A DOUTRINA DA RESSURREIÇÃO.
II – A NATUREZA DA RESSURREIÇÃO DE JESUS.
III – EVIDÊNCIAS DA RESSURREIÇÃO DE JESUS.
IV – O PROPÓSITO DA RESSURREIÇÃO DE JESUS.
  


I – A DOUTRINA DA RESSURREIÇÃO.

1.1       No contexto do Antigo Testamento.

Significa que no Antigo Testamento, a questão já era sentida pela declaração  de Abraão, citada pelo autor, com referência em Hb.11:18.

 Os fatos bíblicos que resultaram em três ressurreições no A.T.

Impossível falar em esperança sem esbarrar nesse tema majestoso que é a ressurreição, uma das maiores e mais profunda doutrina bíblica.


1.2 No contexto do Novo Testamento.

No Novo Testamento a questão esquenta; os fatos ocorridos e apresentados nos evangelhos e no período apostólico, além dos ensinamentos sendo o mais detalhado, encontrado no capítulo 15 de ICor.

Negar a ressurreição é negar as Escrituras Sagradas.

Negar as Escrituras Sagradas é negar o autor.


II A NATUREZA DA RESSURREIÇÃO DE JESUS.

2.1 Uma ressurreição literal.

 Quando se fala em literalidade da ressurreição fala-se em retorno a vida com o mesmo corpo e presume-se por razões óbvias que sem a doença que o levou a morte.

A malfadada doutrina da reencarnação tente convencer que a vida volta reencarnada em outra pessoa ou ser. É o mesmo que dizer que a vida é caminho de mão dupla.

Se a ideia de reencarnação tivesse um pingo de verdade, metade dos escritos do Novo Testamento não teria qualquer validade.  Metade, para não dizer que estou sendo pesado no julgamento.

  
2.2 Uma ressurreição corporal.

Diferente das demais ressurreições, Jesus saiu da sepultura do jeito que entrara nela, com os sinais dos cravos e o lado furado pela lança;  a diferença reside no fato de ter subido ao céu com um corpo glorioso. Até onde as vistas alcançaram, era o Jesus que comera pão e peixe com os discípulos após a sua ressurreição. Fora das nossas vistas, Ele retoma a glória que tinha com o Pai.

III – EVIDÊNCIAS DA RESSURREIÇÃO DE JESUS.

3.1  Evidências diretas.

As evidências são muitas, principalmente o desafio feito a Tomé para que lhe tocasse. A questão está em crer ou não nas escrituras.

3.2 Evidências indiretas.

As evidências indiretas são mostradas na lição como a baixa auto estima dos discípulos o que levou Pedro a tomar uma decisão: “... vou pescar”;  e os demais também resolveram fazer o mesmo.   Jo.21:3.

IV –  O PROPÓSITO DA RESSURREIÇÃO DE JESUS.

4.1 Salvação e justificação.

Fico imaginando se JESUS não tivesse ressuscitado, (rsss). Estaríamos sendo engolidos vivos.

Disse o anjo às mulheres que tinham ido à sepultura dele: “ELE NÃO ESTÁ AQUI, ELE RESSUSCITOU...” -  Mt. 28:6.

  
4.2 A redenção do corpo.

Se somos crentes e mantemos nossa fidelidade, devemos isto a ressurreição do Senhor.  Paulo, o apóstolo, deixou bem claro quando disse:  “ ... e se Cristo não ressuscitou, a nossa fé é vã”. ICo. 15:17.


Nenhum comentário:

Postar um comentário