Tradução deste blog

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

EBD LC 01 O LIVRO DE ÊXODO E O CATIVEIRO DE ISRAEM NO EGITO.


LIÇÃO 01 O LIVRO DE ÊXODO E O CATIVEIRO DE ISRAEL NO EGITO.
EBD para dia  05/01/2014.
PONTOS A ESTUDAR:
I – 0 LIVRO DE ÊXODUS.
II – 0 NASCIMENTO DE MOISÉS.
III – O ZELO PRECIPITADO DE MOISES E SUA FUGA.

Em tempo: Enquanto o livro “Atos dos apóstolos” está mais para Atos do Espírito Santo, o livro de “Êxodos” está mais para Atos de Deus.

I – 0 LIVRO DE ÊXODO.
1.1 Seu propósito.
O Êxodo é por semelhança de movimentação, o “Atos dos Apóstolos” do Antigo Testamento, resguardadas as devidas proporções e nomenclaturas. O livro de Gênesis termina com a morte de José cuja família já vivia com estabilidade no Egito e o Êxodo começa com o nascimento de Moisés. O Manual Bíblico de Halley informa um tempo de 300 anos entre os fatos. Seja lá como for, os números de tempos dos fatos bíblicos, não devem representar a maior preocupação nas EBD exceto para avaliação da história.

1.2 A escravidão.
Com certeza, não era plano de Deus que o povo de Abraão permanecesse no Egito, mas, também, não podemos afirmar que Deus usou os exatores para forçar a saída deles. Muitos em nossos dias atribuem ao chicote, a maneira como Deus nos conduz no caminho da obediência e nem sempre, toda prova representa o peso da mão de Deus. Ex.2:24; lembrou-se Deus do seu povo ou lembrou-se da aliança é o momento em que Deus começa a agir para tirar o seu povo do Egito.

1.3 Clamor por libertação.
A ação de Deus preparando o nascimento e a vida de Moisés é a prova de quanto Deus ama e cuida do seu povo.
A expressão “Esperemos o agir de Deus” ou “É no agir de Deus” tem sido muito e exageradamente usada em nossos dias na contra mão da observância dos ensinamentos bíblicos do Novo Testamento. Esses termos foram espiritualizados dando lugar a vícios e costumes para-eclesiásticos. Deus entregou ao seu povo o Novo Testamento ou a Nova Aliança para andarmos nela, claro que, isso não significa que nas circunstâncias, Deus não entre com providências em favor dos que hão de herdar a vida eterna.

II – 0 NASCIMENTO DE MOISÉS.
2.1 Os israelitas no Egito.
A causa da perseguição foi exatamente o crescimento populacional, medo dos egípcios de como Israel poderia interferir no futuro deles.
Exatamente como acontece em nossos dias, apesar do crescimento meio desordenado da população evangélica no Brasil, esse crescimento tem preocupado seguimentos religiosos notadamente a Igreja Católica que tendo sido tão avessa no passado, hoje, realiza suas missas com cânticos chamados hoje de cânticos gospels e até pregações com muita semelhança aos nossos pregadores, tudo, visando a manutenção da sua base.

2.2 Um bebe é salvo da morte.
A ação dos egípcios já entrava no crime de infanticídio e em meio a tudo isso, Deus não somente guarda a vida de Moisés como direciona-o ao palácio de Faraó onde seria criado.

2.3 A mãe de Moisés.
Como teria sido a vida de Moisés sem a sua mãe por perto?
Deus sabia que os resultados não seriam nada positivos e preparou para que uma ama hebreia cuidasse do menino e ninguém melhor que ela própria. Nisto vimos a mão de Deus conduzindo a história.

2.4 A filha de Faraó.
Não foram os horóscopos que determinaram toda benevolência sobre a vida de Moisés e até mesmo que a princesa assumisse a maternidade de uma criança hebreia cuja vida,  interferiria na história dos faraós.

III – O ZELO PRECIPITADO DE MOISES E SUA FUGA.
3.1 Moisés é levado ao palácio.
Tudo no tempo de Deus. Acabamos de estudar o livro de Eclesiastes onde aprendemos que há tempo para todas as coisas, todavia, a ação de Deus é uma ação livre e age de maneira diversa. Deus não pede licença para operar como queira.

3.2 O preparo de Moisés.
A história de Moisés mostrou que ele era egípcio por fora, mas, o seu coração recebeu o ensinamento da fé em Deus por sua mãe Joquebede.  Ensinar os filhos no caminho do Senhor fará com que eles aprendam em que porta bater quando o  futuro sombrio se aproximar de suas vidas.

3.3 A fuga de Moisés.
Novamente nos deparamos com um momento inusitado na sua vida que começa a movimenta-lo em direção ao povo hebreu de maneira mais eficaz e coloca-lo no centro da vontade do Senhor para realizar a obra esperada.
Cabe aqui outra vez a pergunta: Deus teria preparado aquele momento em que Moisés até contra a sua vontade teria matado o egípcio obrigando-o a fugir?
Há fatos que ocorrem nas nossas vidas não por que Deus queria que assim fosse, mas, Deus usa das circunstâncias para nos conduzir ao aprendizado da vida e a solução dos mais intricados problemas de natureza humana.

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário