Tradução deste blog

sábado, 15 de junho de 2013

EBD LC11 A FAMÍLIA E A ESCOLA DOMINICAL.

LIÇÃO 11 A FAMÍLIA E A ESCOLA DOMINICAL.
EBD para 16.06.2013. Subsídio.
PONTOS A ESTUDAR:
I – A ORIGEM DA ESCOLA DOMINICAL.
II – FINALIDADES DA ESCOLA DOMINICAL.
III – A ESCOLA DOMINICAL FORTALECE A FAMÍLIA.

 Em tempo: Penso que esta é a primeira vez que a Lição Bíblica traz a luz, um estudo sobre a atuação da Escola Bíblica Dominical. História, conceito, valores e importância na vida das pessoas e famílias. Hoje, dispomos de excelentes institutos de teologia, mas, nossa igreja assinalou o Brasil de ponta a ponta, não tendo sido sua prioridade, a construção de escolas teológicas; as escolas bíblicas dominicais tendo como instrumento, a Bíblia e as lições fornecidas pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus, tiveram e ainda tem, um papel importante na área do ensino em nossa igreja. Quem teve o gosto de guardar todas as lições, vai encontrar nelas, nomes de ilustres comentaristas, como o Miss. Eurico Bergsten, Emilio Conde, João de Oliveira, Valdir Nunes Bícego e tantos outros que nos brindaram com seus conhecimentos. Foi a nossa primeira escola bíblica e desejamos  que seja cada vez mais fortalecida, sabendo da sua importância na vida das igrejas.

I – A ORIGEM DA ESCOLA DOMINICAL.
1.1 Raízes bíblicas da Escola Dominica.
Pelo que se depreende da exposição do autor, entendemos que escola bíblica sempre existiu. No Antigo Testamento, a referência são as instruções de Deus a Moisés e antes disso? Bem! Pressupomos que antes da lei, as famílias como no caso de Noé, já se reuniam para tratarem da existência de Deus e sua obra; isto é um princípio, com a lei, vieram as ordenanças para que o conhecimento fosse firmado aos filhos e até aos estrangeiros. Hoje, temos duas tarefas nas EBDs à primeira é dar conhecimento de Deus e toda sua obra pelo antigo testamento e a segunda, falar do seu filho, da obra da salvação e do arcabouço doutrinário.
A doutrina bíblica não pode ser preterida em virtude dos ataques serem cada vez maiores contra a causa do Senhor nos dias atuais.

1.2 A origem da Escola Dominical.
O autor cita a origem da EBD como a conhecemos, datado de 1780 e a razão parece coincidir com os problemas de hoje; o abandono social.
Para que os resultados sejam eficazes, as igrejas precisam valorizar o ambiente em que as aulas são ministradas e dentro do possível, estarem adequadas. Dar aula no corredor ou na porta do banheiro somente desmonta os interesses dos alunos e do professor. Criar 8 ou 10 classes dentro de uma salão com menos de 150 m2 é um outro drama.
A melhor saída quando não há espaço é ministrar para os grupos em horários diferentes, se puderem.

1.3 O que é Escola Dominical.
O autor define muito bem, o que é a EBD. Quero acrescentar que não há reunião mais própria de se acompanhar a situação de cada membro da igreja aluno e principalmente as crianças pelas necessidades e isso, lamentavelmente, não se faz; muitos acham mais fácil ficar criticando o pastor por ignorar o dever da mordomia cristã. O professor deve contribuir para a formação espiritual, mas, também, pela formação social delas, ajudando-as nas necessidades de alimentação, roupas e outras carências. Falamos muito e agimos pouco.

II – FINALIDADES DA ESCOLA DOMINICAL.
2.1 Auxiliar no ensino das Escrituras.
A vantagem da escola dominical sobre as escolas teológicas.
O aluno fica toda a vida na EBD, aprende a conhecer a Deus e a sua palavra de forma sistemática e não vira inimigo da verdade.
Aluno de escola teológica, respeitadas exceções, saem de lá se achando os donos da verdade e debatendo nas redes sociais assuntos que demonstram não ter o conhecimento necessário para tal.
A Escola Dominical tanto quanto as Escolas Teológicas dão aos alunos conhecimentos que muitas vezes, no púlpito da igreja em cultos ordinários, não se consegue transmitir. No púlpito, nos cultos regulares, dá-se aos alunos, aquilo que as escolas sob qualquer título, não pode dar aos alunos. Escolas e púlpitos se completam.

2.2 Auxiliar na evangelização.
A EBD tem ferramentas eficazes para evangelizar. A presença dos alunos, o ensino e os meios de promover todo tipo de assistência.

2.3 Auxiliar no discipulado.
A importância de se ter classe discipulado é concentrar atenção sobre aqueles que iniciam sua jornada, todavia, o professor precisar ser atento a quem está presente na classe e facilitar-lhe o entendimento das escrituras.


III – A ESCOLA DOMINICAL FORTALECE A FAMÍLIA.
3.1 As crianças são bem instruídas.
Leia o argumento do autor e entenda o quanto é importante que o pastor, ao designar uma moça ou senhora para classe infantil, deva ter conhecimento da sua maturidade. Entregar as crianças a professoras sem qualquer formação, seja moral, intelectual ou de boa qualidade espiritual, sem extremismos, resultará em prejuízo no  desenvolvimento infantil. Não se entrega uma classe infantil a uma mocinha só porque é bonitinha e falante para segurar as crianças.

3.2 A juventude é prevenida contra o pecado.
Eis outra área que exige muito cuidado na escolha do professor. O professor ou professora, precisa ser muito bem escolhido, pessoa equilibrada e de um bom saber. Descobri que os jovens, são sim, questionadores, não se deve subestima-los, mas, tem muitos jovens e penso que a maioria, recebe tudo como verdade e cabe ao professor ensinar-lhes com equilíbrio não apenas conceitos bíblicos de moral e ética, mas, das questões sociais que mais os afligem.

3.3 Os adultos frutificam.
O professor precisa ficar atento na classe de irmãos adultos, pois nem todos tem a mesma compreensão principalmente os novos convertidos. Promover tarefas que os despertem à leitura da Bíblia é uma boa oportunidade.
Leitura da Bíblia – Há irmãos que ficam a vida toda lendo a Bíblia de Genesis à Apocalipse e muitos cooperadores gostam de publicar as dezenas de vezes que a tem lido.  Não posso dizer qual seja a forma mais correta de ler, mas, a maneira com que sempre li e nunca me arrependi, mesmo sem poder dizer ao longo de 46 anos de vida cristã, quantas vezes li a Bíblia toda, foi pela escolha de livros, todos. Estudar a Bíblia por tema dos assuntos é uma grande proposta.

Desejo muito que os professores assumam suas classes, mas, também assumam seus alunos, amando, acompanhando e suprindo para não ficar no campo da teoria. Não basta cobrar; é preciso dar-se para obtenção de melhores resultados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário