Tradução deste blog

quinta-feira, 23 de junho de 2016

O CULTIVO DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS, EBD LÇ.13 para 26/06/2016 (Subsídio).

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO 13 PARA O DIA 26/06/2016.
“O CULTIVO DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS” (subsídio).
PONTOS A ESTUDAR:
I – A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.
II – AS AMEAÇAS ÀS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.
III – A FONTE DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.

Escolhi esta foto que retrata a simplicidade de vida de uma comunidade de idosos que buscam relacionar-se de maneira quase infantil, sem medo de serem felizes ou ignorados.        



I – A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.

Não envolvemos conceitos de sociedade no sentido mais amplo e buscamos tratar disto, dentro das igrejas por serem essas instituições que agregam pessoas das mais diferentes matizes tanto do ponto de vista humano quanto ideológico e mais ainda, dentro de um mesmo propósito espiritual dias, meses e anos.


1.1       Valorizando pessoas, não coisas.

Cremos que o livro de Atos poderia também chamar-se de o livro do modelo das relações interpessoais, não obstante, ter havido conflito para mostrar que onde há reunião de pessoas, não se pode esperar que todos estejam no mesmo espírito.

A outra questão importante é que as relações interpessoais só tem valor real bíblico, se for acompanhado de obras e damos como exemplo Tabita (Atos 9:36-39).

A igreja precisa ser rigorosamente ensinada a ir ao templo, reunir com todos e que todos tem a mesma importância e doar-se para que se entenda que o evangelho é levado em conta na sua totalidade.

O autor trata bem do caso de Febe que serviu à igreja em Cencréia e aos apóstolos, sendo considerada pela “atuação” uma verdadeira diaconisa, sem que isto consigne a todas as mulheres, o título de diaconisa, como pretendem fazer e que serve também para homens que nada fazem, mas gostam do título.


1.2       O valor das mulheres.

Em nosso tempo e mais presente, aprendemos a colocar o nome da mulher e depois do marido como respeito a elas. No caso de Priscila, com certeza era por conta do valor do seu trabalho e com certeza mostra que Paulo não era machista como atribuem. Paulo via tudo pela ótica do Espírito do Senhor.

Muitas igrejas e prefiro dizer muitos pastores, não valorizam a mulher como precisa. Não estou falando de cargos ou títulos, coisa que “babamos” por eles, mas valorizar aquelas que são uma coluna na casa do Senhor que podem ser assistidas até financeiramente em circunstâncias especiais.


1.3       Irmandade e companheirismo.

Modelo de condomínio é o que parece muitas igrejas no pensamento do autor e concordo plenamente. As chamadas “panelinhas”. Para fazer justiça, há formação de grupos na igreja, ligados pela amizade e não podemos censura-los por conta disso, mas chamar-lhes a atenção para que compreendam que na igreja, o vizinho, amigo ou parente, são e devem ser servos e nessa hora é preciso procurar quem precisa de carinho, quem nada tem, os desamparados pela baixa condição social. Se assim fizerem perceberão que a graça de Cristo fará o coração transbordar de gozo, alegria e paz. Nem tudo é panelinha.

II –  AS AMEAÇAS ÀS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.

2.1 Individualismo.

No meu ensino pessoal, dividiria o texto do autor em três partes:

1- Claro que o versículo 17 de Rm. 16 está perfeitamente alocado no lugar certo e Paulo, mais uma vez, à semelhança do conselho dado aos anciãos de Éfeso, (Atos 20:17)  mostra o cuidado com a igreja, com a unidade da fé e com a doutrina.

2 - Há como houve naquele tempo, pessoas que se isolam e provocam dissensões com vistas a quebrar a harmonia da comunhão e usam todo tipo de argumento para alcançar o seu mau intento.

3 - Cabe aos pastores, vigiarem para não dar lenha para essas fogueiras. Há argumentos difíceis de serem contestados e não cabe aqui, pontuar e um professor sensato, mesmo entendendo o que quero dizer, não vai abrir o leque para falar mal de quem quer que seja. Só mesmo a pregação da fé e da pura verdade pode derrubar o muro dos abusos e dos erros cometidos por muitos. Eu creio na verdade da palavra de Deus e se ela não consertar,  o exército que esta dentro do meu coração não vai resolver, pelo contrário, à semelhança das guerras no Oriente Médio, matará ímpios e justos com ele.

Lembremo-nos da parábola do joio e do trigo. Mt. 13:28


2.2 Sensualismo e antinomismo.

Sensualismo quando o pensamento do homem se concentra nos prazeres da vida.
Antinomismo, já usado em lição passada, o que é contra a lei ou contra o sistema.

O autor os chama de facciosos por causarem dissensões e promoverem escândalos.
Essa categoria de pessoas não estão apenas  entre os carnais, estão entre os que ensinam heresias para corromper e afastar os santos de Cristo.

O autor cita a maioria dos comentaristas que creditam a preocupação de Paulo ao comportamento dos gnósticos. Seja lá o que for,  Paulo queria manter a igreja  limpa de carnais e hereges.

Palavras suaves e lisonjas. É o que diz o autor acerca deles certamente com base na história. Hoje não falta quem queira conduzir a igreja com palavras suaves e lisonjas que misturam pessoas com uma massa que tem um pouco da igreja e outro pouco do mundo.

Cada um tem lá o seu gosto pessoal, mas ver pastores se derretendo literalmente, pelo time de futebol da sua preferência, diante do momento espiritual em que vivemos é muito estranho.

III –  A FONTE DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.

3.1 Existe em razão da sabedoria e soberania de Deus.


Fica muito estranho ver um crente que confessa amar a Deus e guardar a sua palavra e não contribuir para o aquecimento das relações interpessoais dentro da igreja. Quem ama a Verdade e almeja o céu, segue o exemplo de Jesus e dos seus apóstolos que com ele aprenderam, a cultivar as relações interpessoais.

De professor de EBD para professores, sejam firmes nesse propósito, trabalhe seus alunos, ensine-os a buscar convivência permanente e pacífica com todos e a alargarem suas tendas de amizade de sorte que caiba sempre mais.

3.2 Existe em razão da graça de Deus.

Quem nos aproximou foi Deus pela sua graça. Pela graça do Senhor, façamos o que convém para crescimento pacífico e santo de toda a comunidade cristã.


Assim, termina este grupamento de preciosas lições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário