Tradução deste blog

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

EBD - LÇ.5 ARREBATAMENTO DA IGREJA.

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 31/01/2016.
PONTOS A ESTUDAR:
I – TODOS OS SALVOS SERÃO ARREBATADOS.
II – O ARREBATAMENTO E A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS.
III – ANTES DO ARREBATAMENTO E DEPOIS DELE.

Na vinda do Senhor, dois estarão trabalhando
 e dois estarão dormindo.


I – TODOS OS SALVOS SERÃO ARREBATADOS.



1.1 A reunião dos salvos no encontro com Cristo.


Penso que a doutrina mais profunda e interessante do arrebatamento não se refere aos fatos pós-arrebatamento, pois, estaremos longe do cenário e sim, a que se refere à condição de quem o espera e do mundo, principalmente Israel com o movimento sionista.

Há diversas parábolas proferidas por Jesus que tratam do assunto, objetiva e subjetivamente. A mais eloquente delas e que fala objetivamente é a parábola das dez virgens. As loucas e as prudentes representando os dois únicos estados de espírito nos dias do arrebatamento. Mt. 25:1.

1.2 Quem será arrebatado?

Aqui temos um assunto merecedor de maior espaço.

O autor declara que os arrebatados serão os salvos que foram transformados mediante o novo nascimento.

Podemos afirmar que o novo nascimento é a porta de entrada para o Reino de Deus e a condição final para ser arrebatado?

Penso que as coisas são ainda mais profundas e vamos ver isto:

Puxemos à lembrança, a parábola das dez virgens Mateus. 25.1.

Todas estavam de branco, todas tinham lâmpadas, mas alguma coisa faltou e foi o azeite. Inegavelmente todas tinham experimentado o novo nascimento, mas, houve descuido.

O azeite fala da presença do Espírito Santo na vida do crente, não é sem razão a advertência do apóstolo; “´(...) Enchei-vos do Espírito...” e estar cheio é uma condição fundamental para o arrebatamento. (Ef. 5:18).

Não confundir o ser cheio do Espírito Santo com o batismo com o Espírito Santo.

II – O ARREBATAMENTO E A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS.


2.1 A ignorância acerca dos mortos.


É compreensível a ignorância acerca da ressurreição dos mortos por parte da igreja primitiva e Paulo ensina a igreja de Tessalônica (1 Ts.4:13) e a de Coríntios, (I Co. 15:12-23). 

Não se pode afirmar que sim ou não, que Paulo durante o tempo em que esteve entre os cristãos de Éfeso, anunciando todo o conselho de Deus, não tenha ensinado sobre a matéria.

Que a vinda do Senhor tinha um grande peso na esperança dos crentes da igreja primitiva, isto é perceptível, todavia, o desapego total não parecia estar intrinsecamente ligado a esta esperança, mas, a profunda alegria da alma em repartir tudo com todos.

2.2 A primeira e a segunda ressurreição.

Como assim? Perguntarão alguns alunos. 

Claro! Responde o professor que lê bíblia. Yes, we can!

JESUS é a primícia dos que dormem tendo sido o primeiro a ressuscitar para mostrar que ele tem poder sobre a vida e a morte (ICo 15:14-16).

Aí sim:

Nós com ele na sua vinda e a torcida organizada no final, findo o milênio, para o juízo eterno.

Não precisam inventar nada, basta ensinar o que está na Bíblia.

III – A CORRUPÇÃO GERAL NA TERRA.


3.1 Antes, é preciso vigilância.


Este tópico pode ser repensado com a parábola das dez virgens Mt. 25:1.

Que ninguém pense que Jesus vem com milhares dos seus anjos, param nas alturas, ele dá ordem para que se toque a trombeta e todos os crentes perfilados, sobem como ele subiu e foi recebido nos céus.

O QUE NÃO PRECISA.

Dormir engravatado ou bem vestido com um bom pijama para que não se veja a nudez.
Deixar de acariciar a esposa ou o marido com medo de ser flagrado no ato.

Dois estarão numa cama dormindo (Hemisfério Norte), um será tomado e outro não.

Dois estarão no campo trabalhando (Hemisfério Sul), um será tomado e outro deixado.

Muito cuidado. A matemática usada por Jesus é meramente ilustrativa. Lc. 17:34 e Mt. 24:38-40.

3.2 Depois, viveremos felizes para sempre.

Não há história no mundo mais bela e consensual que a história da igreja e o seu Salvador Jesus.

Consensual é por que esperamos ardorosamente o noivo Jesus e ele ansiosamente nos quer arrebatar.

Penso que o ensino do amor e retribuições mútuas se tivessem sido o tema do ensino em muitas pregações nas nossas igrejas ao longo dos últimos quarenta anos, teria sobrado pouco lugar para as chamadas neopentecostais e a poluição gospel.

O que de fato aconteceu é que os pastores ficaram assustados com o avanço social daquele tempo (nem viram o nosso, hoje, com a internet) e tentaram afivelar os crentes ficando pior a emenda que o soneto.

Tudo estava escrito. Nada pega de surpresa quem lê e examina atentamente a Palavra do Senhor.

Um comentário:

  1. A paz Pr Genivaldo eu tenho o link do meu blog antigo no seu Site mas este blog nao estou usando mais. O blog antigo esta redirecionando para o blog novo agora, se puder tirar o link do blog antigo e colocar o novo agradeço, se puder seguir meu blog fica na paz

    este e o novo
    http://sermoeseesbocos.blogspot.com/

    ResponderExcluir