Tradução deste blog

domingo, 20 de março de 2011

DOUTRINA DE HOMENS E SEUS PRECEITOS

Não há nada mais sério em qualquer igreja que a sua doutrina. A doutrina de uma igreja representa a sua confissão de fé a luz da Bíblia Sagrada bem como a orientação de vidã cristã transmitida a sua membresia. Algumas igrejas dispensam essa orientação pois seus líderes entendem que da porta para fora, cada membro pode fazer da sua vida o que bem entender e que esta, a igreja, não deve interferir no comportamento de seus filiados e outras, por sua vez, controlam até a respiração dos seus seguidores. Encontramos citadas na Bíblia, vários tipos de doutrina; doutrina de homens, de anjos e de demonios. Doutrina é como empanado, você só pode saber o que está por dentro, após a primeira mordia, precisa prova-la.
O Apóstolo Paulo escreve aos Colossenses (2:20-23) advertências contra o ascetismo(1) quando escreve com especialidade para aqueles que experimentaram a morte em Cristo, morte para o mundo. A doutrina ascética, prefiro falar, doutrina de homens, tais como; nâo toques, não proves e no tocante as igrejas brasileiras, se fosse o caso, poderíamos catalogar uma série de coisas proibitivas que não têm amparo bíblico como também nada acrescentam a fé. Confesso que nunca me dei ao trabalho de estudar a vida desses líderes, porém, não me inspiram confiança, temos um aqui em São Paulo, um presidente de uma mega igreja que critica todas as outras, seus filiados são na maioria pessoas extremamente simples e relativamente pobres, são controlados pelos "diáconos" como também pela ficha de membros que possuem, cuja função é fiscalizar os dizimistas. Proibe o uso da televisão e critica todas as formas de prazer todavia, mora em uma excelente mansão em área nobre de São Paulo, fico sem entender como um lider pode pregar austeridade e viver uma vida farta de prazer. Hipocrisia e farisaismo é a resposta. Qualquer estudioso da Bíblia, sabe perfeitamente que algumas questões doutrinárias, principalmente as que tratam da ética e da moral, tem sempre a mão do homem, por ser questão que varia diante da cultura de cada povo, bem como do tempo e do espaço, todavia, estas orientações não devem submeter os liderados, principalmente as mulheres, a humilhações públicas, causando-lhes dificuldades até para competir no mercado de trabalho.


1) Doutrina que exclue qualquer tipo de prazer, vida austera.

segunda-feira, 14 de março de 2011

A DOUTRINA DE BALAÃO e a Marques de Sapucai

Para acalmar os mais exaltados, quero me antecipar dizendo que não fico horas diante da televisão, vendo a Escola passar todavia, não gosto de viver alienado, do mundo contemporaneo. São as minhas observações que aquecem a minha fé na vinda de Nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO quanto a proximidade da mesma. Jesus disse que eles são muito mais prudentes que os filhos da luz. Queimaram-se os barracões porém com muita rapidez, se recompuseram e fizeram suas apresentações. Quando vejo os temas e as alegorias, fico pensando na riqueza das imaginações contidas. Se o povo de Deus tivesse a mesma solicitude pelo Reino de Deus,  que grande obra faríamos.
O colorido do carnaval e suas alegorias,  nos leva a pensar nas palavras de JESUS: "Já não falarei muito convosco; porque se aproxima o principe deste mundo e nada tem em mim" Jo  14:30 e do Ap. Paulo que o chama de "O deus deste século" 2Co 4:4. Tudo que há no mundo é um verdadeiro fascínio.
Costumo ensinar a igreja que o Diabo não fica derrubando panelas, chutando cachorros, tentando assustar as pessoas e não se deixa amarrar com facilidade como pregam os falastrões. Ele, o Diabo,  deu a este mundo um colorido intenso, como forma de fascinar para  atrair os discipulos de Cristo e tudo com aquela máxima de "Não faz mal, não tem importância, DEUS só quer o coração". Isto tem levado muitos crentes a cometer os mesmos erros que morreram sob o engano do prêmio de Balaão. Carros, roupas bonitas, shopping e outras formas de lazer ocupam quase a totalidade das preocupações humanas. Li pelo menos duas vezes o livro  "O Peregrino" e um dos personagens mais tocantes é o Apego ao Mundo.  JESUS exorta os cristãos de todos os tempos, apontando para  um fato bíblico histórico;  "Lembrai-vos da mulher de Ló" Lc 17:32. Ficar na beira da Sapucai ou dentro dela ou ainda, acompanhando frenéticamente pela televisão, dá na mesma.  Um pastor responsável precisa levar a sério a lição do prêmio de Balaão e não subestimar as astucias de Satanas. O Apostolo Paulo disse que não ignorava os seus  ardis.
A igreja de Pérgamo  (Ap 2:12) tinha lá os seguidores da doutrina de Balaão que segundo as palavras de JESUS dirigidas ao anjo da igreja, ensinava Balaque a lançar tropeço diante dos filhos de Israel para que comessem das idolatrias e se prostituíssem. A carta não foi dirigida aos diáconos ou cooperadores mas ao anjo da igreja, ao pastor.
Um pouco de Teologia - Lendo a estória de Balaão e sua aliança com Balaque como está nos capítulos 22 a 24 de Números, não se percebe a subtileza de Balaão, ensinando tamanho mal para destruir o povo de Israel. Depois de levantar sete altares e não conseguir uma palavra de maldição a não ser de bênçãos, vem a mais importante declaração do amor de DEUS ao seu povo: "Contra este povo, não vale encantamentos". O episódio termina de forma lacônico; Nm 24:25 -  Então, Balaão levantou-se e foi-se e voltou ao seu lugar e também Balaque se foi pelo seu caminho.
O que de fato aconteceu entre eles em suas conversas, Pedro, o apóstolo, declara em sua segunda epístola, que estes, os Balaões modernos, deixam o caminho direito e erram seguindo o caminho de Balaão filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça, sendo repreendido pelo mudo jumento que falou-lhe com voz humana tentando impedir a loucura do profeta. Hoje as jumentas não falam mais pois quando começa o barulho característico, a campainha do púlpito funciona em nome da ética. A referência do Apóstolo Pedro é endossada na carta escrita a igreja de Pérgamo. Deus disse a Davi: Você fez escondido mas eu vou mostrar sobre todos os telhados da casa de Israel.  

quarta-feira, 9 de março de 2011

DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES E A "MEA CULPA"

Terça feira, feriado no Brasil, tudo parecia bem, um dia normal. Fui ao escritório para adiantar algumas tarefas deixadas para trás, por conta da mudança de endereço. Por volta do meio dia, liguei para casa quando a "patroa" me advertiu: Hoje é o dia internacional das mulheres e nenhum cumprimento. Retruquei! Hoje? e ela me respondeu, não, em Dezembro. Vocês ou nós homens, sabemos como são as mulheres. Pior de tudo, a noite fui ao culto, cheguei com algum atraso porque, a bateria do carro estava totalmente descarregada e precisei cuidar do assunto para evitar aborrecimentos.  Conduzi a mensagem, tudo muito bem, sempre dou graças a Deus por abençoar minha memória e o meu coração. No término do culto, fui cercado por algumas irmãs que disseram: Oh pastor! este ano, nem uma mensagem, nem uma flor? sorri, aquele sorriso de quem falhou em alguma coisa. Uma das jovens me disse rapidamente: Pastor ponha uma mensagem no blog, ainda dá tempo. Se eu não tivesse chegado em casa, dispensado algum tempo com minha família e em seguida, apagar no sofá, realmente, teria dado tempo. Uma coisa é certa, nossas mulheres nunca deixam de cobrar atitudes porém, lá no fundo, elas sempre nos perdoam, principalmene quando o marido está sempre plugado em 220 volts.
Não me resta outra coisa senão me redimir da "mea culpa" e mandar um recado a todas as mulheres; FELIZ DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES;  vocês merecem isto o ano todo.
Um ano sem violência doméstica, sem humilhações desfrutando das bênçãos de Deus, o Deus que não esquece delas e recomenda a nós, os homens; "Maridos, amai vossas mulheres".

Tenho seis em casa:
Minha esposa,  três filhas e duas netas.
A Simone aproveitou as férias e foi passer nos EUA. Os filhos crescem e se tornam aves de arribação.

Um grande beijo a todas as mulheres do planeta e que perdoem sempre esses horriveis e esquecidos homens de boa vontade.

sábado, 5 de março de 2011

A DOUTRINA DOS NICOLAITAS e os crentes subservientes

Li tanto quanto pude o pensamento dos que escreveram e publicaram sobre a doutrina dos nicolaitas. Como o assunto só dizia respeito as igrejas de Éfeso que aborrecia tal doutrina (Ap.2:6) e a igreja de Pérgamo que ao contrário, tinha lá os seus seguidores (Ap.2:15), tem como principal motivo o fato de Jesus não ter esclarecido para nós que horrível doutrina era esta que ele próprio, aborrecia. 
A maioria trata do assunto, como sendo o exercício do poder dentro da igreja, não o exercício saudável, mas, aquele que faz o líder pensar que é insubstituivel, na verdade, aquele que se sente o "dono" da igreja. Quem não lembra de Diótrefes, decodificado pelo Apóstolo João   como o líder autoritário, ditador, que tinha a igreja sob domínio completo, (IIJo 9). Colei parte do  texto (1) abaixo, pesquisado no Google para mostrar que na mesa das ideias, cada um estabelece o seu pensamento. Quando lemos na Bíblia algo cujo texto não desce a detalhes esclarecedores, não adianta ficar inventando coisas. Se o pensamento geral concorda que se trata do poder doentio dentro da igreja, fico com esses pensadores para somar o que também penso a respeito. 
Quando se afirma que a administração da igreja foi confiado a homens fiéis, HOMENS, claro está que Deus confiou a homens sinceros, humildes, a semelhança de Cristo, que sendo Senhor da igreja, não apenas o seu fundador mas que permitiu abrir suas entranhas para suscitar uma igreja virtuosa, capaz de gerar filhos espirituais, ajoelhou-se diante de homens fracos para lavar-lhes os pés dizendo aos demais: Fazei assim também. O que causa um certo torpor é que, infelizmente, muitos pastores, não se posicionam na mesma altura dos crentes, estão acima destes em todos os sentidos, mantém um domínio cego sobre a igreja, toma-lhes tudo o que quer para o seu regalo, não lavam os pés dos discípulos porque gastam o tempo beijando a face hipócrita dos bajuladores de plantão, gostam disso, de aplausos, de elogios e de ostentar riquezas. Tudo o que certamente aborrece o SENHOR. Estas coisas acontecem por dois motivos: 1) Porque o homem não cessa de fazer do seu semelhante, um pequeno deus, haja vista, quando vejo na televisão líderes dessas "mega igrejas",  sobre quem pesa gravíssimas acusações tais como: Mulheres de pastores flagradas carregando dinheiro nas roupas íntimas, outros dentro da Bíblia quiça, nas cuecas e ainda assim mesmo, são aplaudidissimos e seguidos como grandes profetas. Jesus, o meu Jesus, faria uma coisa tão vergonhosa como essas e umas tantas outras?
Isto tudo tem a ver com a obra dos nicolaitas? Os adoradores e os adorados? É bem possível que lá no canto da intimidade deles, chamem os seguidores de "trouxas".  Se existe a doutrina dos nicolaitas é porque os cristãos, parte deles, não se deram conta que quem derramou sangue remidor por eles, foi Jesus. Com relação ao texto abaixo em (1), nada tem a ver com os ensinamentos da Palavra de Deus, quando se quer de verdade entende-la mesmo sabendo que há pontos difíceis  que os indoutos e inconstantes torcem para sua própria perdição, é preciso fazer três coisas: 1) Examinar 2) Orar e 3) Ser humilde para ouvir os que Deus usa de verdade.


(1) Erros como o de se pensar que só os Pastores podem realizar Batismo ou ministrar a Ceia, efetivamente não tem base bíblica e provém do pensamento nicolaíta de que estes são uma categoria com poderes especiais. Se uma Igreja tem Pastor local, é evidente que, sendo este seu LÍDER espiritual deverá exercer tais funções mas, caso a Igreja não o tenha, deve entender que a autoridade para estes serviços foi dada à Igreja e Ela pode escolher um irmão local que tenha boas condições espirituais e esteja assim apto a liderar a Igreja em tão solenes atos. É claro que ,se assim entender, a Igreja poderá também convidar o Pastor de uma Igreja irmã para lhe prestar estes serviços, embora não o seja absolutamente necessário. Jesus concedeu à Igreja esta autoridade e não ao pastor. Ele o faz, como servo (que é o verdadeiro significado da palavra MINISTRO) da Igreja