Tradução deste blog

sábado, 6 de setembro de 2014

EBD. LÇ.10 O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA.

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 07/07/2014
PONTOS A ESTUDAR:
I – A ORIGEM DOS CONFLITOS E DAS DISCÓRDIAS.
II – A BUSCA EGOÍSTA.
III – A BUSCA DA AUTORREALIZAÇÃO.




PROPOSTAS DA INTRODUÇÃO: A diferença entre realização e autorrealização: A primeira, fala do ato ou efeito de realizar, conseguir o feito ou intento podendo ter tido nos resultados a participação ou não de terceiros; já, a autorrealização sugere o empenho pessoal em que, não se reconhece a participação de terceiros e até de Deus: “Devo tudo ao meu esforço pessoal”.


I – A ORIGEM DOS CONFLITOS E DAS DISCÓRDIAS.

1.1 Que sentimentos são esses?

Quais deleites a igreja pode promover no coração humano?
Cargos pelos cargos sem forçar o entendimento que cargos na igreja tornam os seus ocupantes servos, no mais puro sentido da palavra e não, “senhor”
Ou um dignitário.

Grande parte dos conflitos são  produzidos no púlpito quando o líder deixa transparecer preferências por este ou aquele membro por esta ou aquela função. É comum em algumas igrejas, o líder se derramar em elogios pelo feito de algum membro ou até por sua contribuição financeira.

Excessiva alimentação do prazer pessoal, orgulho de ser ou ter.

1.2 A origem dos males.

O autor fala de predisposição básica da natureza humana.

Somos predispostos a tudo; dos gostos pessoais pelas cores e sabores ao desejo de ser superior.

Muitas pessoas possuem em si, o sentido e controle da manifestação dos desejos e governa bem a sua vida, não se permitindo prejudicar outros pelo seu interesse ou vontades próprias.

Mesmo sendo algo que devemos conquistar, podemos agir com absoluta naturalidade para não levantar sentimentos invejosos ou de combate em quem está próximo de nós. Evitar exaltar suas conquistas de forma pública.

Pelo bom sendo, devemos agradecer a Deus.

1.3 O porquê de não recebermos bênçãos.

Com raras exceções, todo mundo quer uma carimbadinha no passaporte e acham que Deus tem a obrigação de fazê-lo.

Há pessoas que querem ser por achar bonito ostentar o título pastor, presbítero ou diácono. Quando recebem tais incumbências, dão brilho no rosto para que todos vejam.

Há os que recebem de mãos humanas como há os que por falsas profecias procuram validar a conquista: “...meu servo, eu te chamei...” e Deus não chamou nem concedeu, pois, quando Deus dá, o portador cai de joelhos em agradecimento e se torna ainda mais servil.

Não recebemos quando queremos ser o centro das atenções.

II – A BUSCA EGOÍSTA.

2.1 Adúlteros e amigos do sistema mundano.

“Não ameis o mundo....” IJo 2:15.

Satanás não precisa passar o dia dando vassourada em quem quer que seja.

Ele – Satanás – é o príncipe deste mundo e Jesus o confirmou nisto, Jo.12:31, 16:11. Nessa condição, ele é o seu grande guia turístico e não tendo conseguido atrair o Mestre, tenta nos atrair para um mundo ou sistema cheio de atrativos, de prazeres e um deles, é o poder.


2.2 Inimigos de Deus.

Muito interessante notar que a maioria dos crentes foge com medo do pecado;  do adultério, do roubo e da mentira, santificam-se o máximo para manterem-se intocados, todavia, são inescrupulosos quando o assunto é primazia na igreja.

2.3 O Espírito tem ciúmes.

O “ciúmes” do Espírito Santo é o que o faz estar sempre próximo e em nós, para nos cobrir com a graça de Deus e nos manter intocados pelo sistema mundano; é ele que intercede por nós com gemidos inexprimíveis, caso contrário;  não temos autossuficiência para as confrontações com o mal. Rm.8:26.


III – A BUSCA DA AUTORREALIZAÇÃO.

3.1 Humilhando-se perante Deus.

Deus sempre resiste aos soberbos.

Foi assim com: Faraó, com Ogue rei de Basã, com Siom, rei dos Amorreus e com tantos outros; não é diferente conosco.

Deus está sempre do lado de quem sabe o significado de: amar, perdoar, submeter-se.

3.2 Convertendo a soberba em humildade.

Três sentimentos não ficam escondidos dos olhos de Deus nem dos homens:

A soberba a vaidade e o orgulho.

Deus dá graça para que esses sentimentos não povoem nossas mentes nem façam morada nos nossos corações.

O povo de Deus discerne com facilidade uma pessoa soberba, vaidosa e orgulhosa e já aprendeu com o seu Mestre, afastar-se dos tais.

3.3 Humilhai-vos perante o Senhor.

O autor resume com clareza que abrindo mão da nossa autorrealização sob a perspectiva mundana nos tornaremos satisfeitos com o Dono da vida.

É tão bom quando deixamos de lado as palavras inflamadas de quem se sente todo poderoso para glorificar aquele que nos dá todas as coisas.

Glorifiquemos o Senhor em nossas vidas e valorizemos cada um dos nossos irmãos, como sendo superiores a nós mesmos.

O galardão de Deus não será negado a nós.





Nenhum comentário:

Postar um comentário