Tradução deste blog

domingo, 7 de maio de 2017

RUTE, UMA MULHER DIGNA DE CONFIANÇA, EBD LÇ. 7 16/05/2017

EBD LÇ. 7 16/05/2017 “RUTE, UMA MULHER DIGNA DE CONFIANÇA.
O que escrevo com base nos textos da ÇAlição, representa o meu pensamento e o que posso extrair para o ensino na Escola Bíblica Dominical, lembrando que os alunos não são estudantes de Teologia, mas precisam usufruir de um bom e seguro ensinamento.  Eles funcionam como polinizadores;  sim, eles dão fruto para o Reino de Deus.

PONTOS:
I – RUTE, UM RESUMO DA SUA ORIGEM.
II – O CUIDADO DE NOEMI E O CARÁTER DE RUTE.
III – COMO RUTE ENTROU NA GENEALOGIA DE JESUS.


                   Corações generosos movem o coração de Deus


  
I – RUTE, UM RESUMO DE SUA ORIGEM.

1.1 Uma estrangeira.

A história de Rute vem carregada de bons ensinos e o mais importante, mostra que a sentença de Deus para muitas nações que foram hostis com Israel, não se aplica a figura do ser natural quando sua vida revela atitude justa, assim o autor declara:
“Se houvessem sido observados os preceitos da lei, ela jamais poderia fazer parte da linhagem do povo de Israel”.

História com particular semelhança temos na vida de Raabe, a meretriz que morava sobre os muros de jericó. (Josué 6).

1.2 Como Rute vinculou-se a uma família israelita.

Elimeleque e Noemi emigraram para os campos de Moabe com os filhos Malon e Quiliom.

Os jovens a despeito dos cuidados com a miscigenação, casaram-se com mulheres moabitas, Rute e Orfa.

O destino pregou-lhes uma peça: Marido e filhos morreram naquela região deixando três viúvas e uma história de amor e fé que atinge em cheio os nossos corações e mais uma vez, mostra a bondade de Deus para com as pessoas naturais, independente da nacionalidade.

Deixa para nós os crentes, preciosas lições que obviamente não pode ser praticada de maneira desregrada; cada caso é um caso quando se trata de “jugo desigual”. É preciso procurar conhecer a pessoa com quem se pretenda relacionar.

O ensino bíblico de Paulo a respeito é muito claro:
“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? 2Co. 6:14

Veja que o texto diz, com os “infiéis”.  A infidelidade no texto, trata de pessoas que não compartilham das mesmas esperanças.  

Na dispensação da graça, ninguém é tratado pela nacionalidade.

1.3 Em direção à terra de Judá.

O retorno a terra de Judá, dez anos depois revelou a linda declaração de amor e fé da parte de Rute.

Nunca consegui ver Ofra como uma mulher infiel, mas sem a fé suficiente e sem propósitos que a fizesse migrar com sua sogra Noemi.


II – O CUIDADO DE NOEMI E O CARÁTER DE RUTE.

2.1 Um amor sincero e profundo.

As duas amavam Noemi o choro foi algo sincero e a decisão de cada uma foi tomada.

Exalta-se neste tópico, o caráter, o respeito e o amor de Noemi pelas noras. Não quis induzi-las a fazer o que não pretendessem além da preocupação em como seriam tratadas chegando em Israel.

2.2 O caráter amoroso de Rute.

Este ponto da lição é o mais longo, vamos então resumir e abordar os principais pontos mantendo a sequência do autor:

a) Um caráter amoroso e confiante caracteriza Rute que pede a Noemi que não a inste para que fique em Moabe. Decide estar com sua sogra e a delaração é simplesmente fantástica: “Onde quer que tu fores irei eu, onde quer que pousares também pousarei.

Lembrei-me do amor de Jônatas para com Davi e sua disposição em protegê-lo.

Sinceridade no relacionamento é tudo.

b) O teu povo é o meu povo e o teu Deus é o meu Deus; dispensa comentários.

c) Onde quer que morreres, morrerei eu e ali serei sepultada. Isto fecha toda questão em relação a integridade do caráter de  Rute.





III – COMO RUTE ENTROU NA GENEALOGIA DE JESUS.

3.1 Rute chega a Belém.

Elas chegaram a Belém no perído da sega do trigo.

Foram bem acolhidas pelos compatriotas que não questionaram o fato da família ter ido para Moabe, fugindo da fome. Isto nos traz a lembrança como não devemos tratar aqueles que saíram do convívio da igreja e posteriormente retornaram. Todos precisam ser amados e não questionados.

Toda pessoa (sensata) tem um juiz em sua consciência.


3.2 Rute atrai a atenção de Boaz.

Há pontos importantíssimos para serem comentados com os alunos:

a) A disposição de Rute em buscar serviço e coincidentemente, no campo de Boaz que era um “remidor” ou seja, aquele que devia casar com a viúva para suscitar nome ao defunto. A mão de Deus já a conduzia para o “gran finale”.
b) Os cuidados de de Boaz em deixar os grãos nas divisas da propriedade para que os pobres pudessem colher o seu pão.

Lv.19:9  Quando também fizerdes a colheita da vossa terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua sega.

c) Como Boaz tratou Noemi e que conceito tinha dela:

Rute 2:11-12 E respondeu Boaz, e disse-lhe: Bem se me contou quanto fizeste à tua sogra, depois da morte de teu marido; e deixaste a teu pai e a tua mãe, e a terra onde nasceste, e vieste para um povo que antes não conheceste. O Senhor retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do Senhor Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.



3.3 Rute casa com Boaz.

a) Havia outro remidor além de Boaz

Rt. 3:12,13  “Porém agora é verdade que eu sou remidor, mas ainda outro remidor há mais chegado do que eu.
Fica-te aqui esta noite, e será que, pela manhã, se ele te redimir, bem está, que te redima; porém, se não quiser te redimir, vive o Senhor, que eu te redimirei. Deita-te aqui até amanhã.


b) Boaz foi em tudo, um homem correto no seu proceder; não abusou de Rute como muitos outros fariam. Tratou-a com benignidade, respeitou a lei que tratava da remissão e finalmente casou-se com ela.

Boaz e Rute tiveram filhos.


Raabe (liberta da cidade de Jericó e da vida que vivia, entrou para a linhagem de Jesus) ela foi a mãe de Boaz que por sua vez, gerou a Obede, avô de Davi. O pai de Davi, Jessé,  era filho de Obede e neto de Rute.

Agora diga se Deus é ou não é maravilhoso em tudo o que faz?



Nenhum comentário:

Postar um comentário