Tradução deste blog

domingo, 26 de março de 2017

A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO, EBD Lç.1 02/04/2017.

EBD LÇ. 01 02/04/2017 “A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO”.

O que escrevo com base nos textos da lição, representa o meu pensamento e o que posso extrair para o ensino na Escola Bíblica Dominical, lembrando que os alunos não são estudantes de Teologia, mas precisam usufruir de um bom e seguro ensinamento.  Eles funcionam como polinizadores;  sim, eles dão fruto para o Reino de Deus.

PONTOS:
I – O CARÁTER NA REALIDADE DO HOMEM.
II – A DEFORMAÇÃO DO CARÁTER HUMANO.
III – A REDENÇÃO DO CARÁTER HUMANO.


                       Batismo. O anúncio de uma nova vida em Cristo




Primeira do lição do trimestre. Desejo aos irmãos, o grande aproveitamento do seu conteúdo.

I – O CARÁTER NA REALIDADE DO HOMEM.

1.1 O que é o caráter?

O autor usa o dicionário Aurelio para explicar o que é caráter que dá como sendo o conjunto das qualidades (boas ou más) de um individuo.

Sempre dizemos de uma pessoa: É um bom caráter, quando suas atitudes são satisfatórias.

Dizemos: É um mau caráter, quando suas atitudes incomodam.

É possível a pessoa ser um bom caráter e ter eventualmente uma atitude insatisfatória ou sendo um mau caráter, eventualmente ter atitude satisfatória por conta de fatores de ordem psicológica.


1.2 Personalidade e caráter.

Para o autor, a personalidade pode ser definida como sendo a qualidade do que é pessoal.

Podemos ainda dizer que a personalidade é a identidade do individuo; pessoal e intransferível em relação aos familiares mais próximos.

O autor ainda declara que o caráter não é herdado, ele é construído e isso é uma grande verdade que se contrapõe a certas ideologias, principalmente os que defendem a ideologia de gênero, como se cada individuo já nascesse com sua mara registrada quando se trata de caráter.

                   
II – A DEFORMAÇÃO DO CARÁTER HUMANO.

2.1 A queda e o caráter humano.

O autor declara que Deus fez o homem perfeito em termos morais, espirituais e físicos.

A queda deformou e na deformação as doenças deram a contribuição para o mal físico e os demais, moral e espiritual foram restaurados por Cristo para quem confiou na remissão dos pecados dantes cometidos sob sua paciência.

2.2 Imagem e semelhança de Deus.

O autor declara que o homem era, no estado original, uma imagem ou representação perfeita de Deus. Adão e Eva possuíam atributos morais semelhantes a Deus.

O mundo seria um ótimo lugar de habitação se isto fosse preservado, mas não foi e o homem essa representação perfeita.

Talvez alguém diga que todos pecaram e tudo foi perdido. Verdade, todavia alguns guardam em si esses valores à semelhança de Abel, Enos, Abraão e tantos outros. É o que foi dito no ponto anterior: O caráter é construído para o bem ou para o mal.


2.3 A deformação do caráter humano.

Este tópico ou ponto é extenso para repetir ou avaliar todos os comentários e assim, faremos algumas considerações que certamente cada professor fará, todavia o aluno deve ser estimulado a ler a lição pela riqueza do conteúdo.

As consequências do pecado que:
                          
a) No relacionamento, o homem perdeu a comunhão com Deus, a repercussão e alcance, diz o autor: “Tem sido sentido ao longo da história o pecado distanciou o homem de Deus....” O mundo espiritual está fracionado em centenas de religiões que não tem qualquer eficácia na salvação dos homens nem qualquer aproximação de Deus por melhor que se apresente.

b) O relacionamento humano a partir da queda  afetou a todos que passaram a viver sob o medo e culpa. Tem sido assim; o homem vive perdido em si mesmo e alguns pensam encontrar na morte o alivio o que nem sempre é verdade.

c) No relacionamento com a natureza.

Há aqui, duas questões que poderão serem abordadas sem necessidade de aprofundamento.

A ordem de cuidar do planeta não tem sido seguida com os cuidados necessários. O mundo pode ser tomado como o quintal da nossa casa que precisa ser cuidado e mantido limpo para o nosso próprio bem.

O oposto disso é que muitos fizeram do amor à natureza o seu culto e adoração.

O homem não cumpre o dever de casa e o resultado tem sido a própria destruição.


III – A REDENÇÃO DO CARÁTER HUMANO.

3.1 Novo nascimento, transformação do caráter

O novo nascimento proporciona a restauração da comunhão com Deus. Elimina o velho homem ou velha natureza para fazer do homem uma nova criatura recuperando a comunhão com Deus  e consequentemente, restaura o caráter do homem.

Obs. Essa restauração não tem caráter definitivo, pois a maior recomendação da Bíblia é que o homem permaneça fiel até o fim.  Ap. 2:10, ICo. 10:12 entre outras exortações.

Após o arrebatamento, os salvos terão a perfeição garantida e eterna.


3.2 A Palavra de Deus muda o caráter.

Recomendo a leitura deste tópico em classe.

Para os que não frequentam EBD passamos a esclarecer:

Independente das coisas que recriminamos com frequência como as heresia e  os abusos praticados por muitos que usam a fé para enganar o povo, por ganância, queremos dizer que a igreja ao levar uma pessoa a Cristo, leva para regeneração, justificação e santificação fazendo dele, um verdadeiro cidadão do céu e da terra. Nisso o Estado nos deve.

Pelos milhares de jovens que estão dentro das igrejas e não dão trabalho para as policias nem os pais.

3.3 O caráter amoroso e santo do crente.
  
Uma pessoa transformada produz bons frutos para a sociedade e é isto que o Evangelho tem proporcionado aos convertidos.
Diz o autor: “Os que já experimentaram o novo nascimento devem viver de modo irrepreensível”.

O novo nascimento é a porta de entrada ao Reino de Deus e completa mudança do caráter do ser  humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário