Tradução deste blog

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

EBD LÇ.6 O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 07/02/2016.
PONTOS A ESTUDAR:
I – O TRIBUNAL DE CRISTO E OS CRENTES.
II –  AS OBRAS DOS CRENTES E O JULGAMENTO DE CRISTO.
III – A PRESTAÇÃO DE CONTAS DO CRENTE E OS GALARDÕES.

 NÃO CONFUNDIR GALARDÃO COM INSIGNIAS OU PATENTES, JÁ ESTARÁ DE BOM TAMANHO.


I – O TRIBUNAL DE CRISTO E OS CRENTES.

1.1 O julgamento.

Salvo melhor juízo temos duas referências diretas para tribunal relacionados aos crentes:
O texto bíblico áureo da lição,  2Co. 5:10: “Porque todos devemos comparecer ao tribunal de Cristo...” e

Rm. 14:10 por sinal, muito interessante que diz: “Mas tu, porque julgas ao teu irmão: Ou tu também porque desprezas ao teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante tribunal de Cristo”.

Estamos falando de um tribunal que fará julgamento após o arrebatamento da igreja, portanto, um julgamento para os salvos que apesar de salvos, serão julgados pelo que fizeram nesta vida, bem ou mal.

Isto revela que algumas maldades não interferirão no arrebatamento do crente, por conhecer Deus o tamanho de cada um, a cabeça de cada um, que pode limitar o crente sobre certas questões da vida.

O que vou dizer agora, não dou como ensinamento,  mas como observação. Sabemos que tem muitos irmãos sinceros, laboriosos, mas com defeitos que brinco quando digo que é “defeito de fabricação”. Aprendemos a conviver com todo tipo e tamanho de pessoa e a maior virtude é sabermos administrar essa convivência.

Há pecado que é para morte e outros não, porém, mesmo não sendo para a morte, a obra será julgada.  IJo 5:16-17.

Apenas um tipo de pessoa, já está julgada e Deus não quer conversa; é a figura do ímpio. O ímpio é pessoa dotada de inteligência e sempre busca fazer o mal de forma consciente.  Salmo 50:16 entre outros.

1.2 Quando se dará.

Temos alguns pontos importantes a considerar.

O texto de Ap. 22:12 diz claramente: “Eis que cedo venho e o meu galardão ESTÁ comigo, mas, não diz que será entregue no momento do arrebatamento. De certa forma, nem precisaria. (grifo meu).

Qualquer que atender a um pequenino, não perderá o seu galardão, Mc. 9:41.

Qualquer que sofrer pela causa do Senhor, será reconhecido pelo Senhor e grande será o seu galardão nos céus. Mt. 5:12.

Qualquer pastor líder que tratar com desprezo, deixar de assistir de maneira conveniente o seu pastor auxiliar que dirige congregação de forma subordinada, permitindo que a família deste se revolte com as injustiças praticadas e deixarem o convívio da igreja, o tal pastor será responsável e com certeza, perderá o seu galardão.

Finalmente, “Se a obra que alguém edificou permanecer,  o tal receberá galardão ICo. 3:14.

CONCLUSÃO: É maior o indício de que o galardão será entregue após o julgamento pelo conjunto das obras  que resistirem ao fogo que qualquer outra presunção.


1.3 Quem será o juiz?

IITm 4:8 – Ele mesmo, o Senhor e no final, ele mesmo sujeitará todos os homens que não creram no amor da verdade para se salvarem.

II – AS OBRAS DO CRENTE E O JULGAMENTO DE CRISTO.

2.1 A precisão do julgamento.

Todo tribunal humano está sujeito a cometer erros, os chamados “erros judiciários”, todavia, no tribunal de Cristo, não haverá qualquer variação ou desvio, pois, o Senhor reina e julga retamente.

Alguém pode perguntar se é preciso dar importância ao tribunal. Não fosse importante não estaria na Bíblia.

A segunda questão é que ninguém fique pensando se os que não receberem galardão andarão expostas para motivos de vergonha diante dos demais salvos. O propósito não é humilhar, mas, retribuir os que deram a sua vida pelo reino de Deus.

Estigmatizar é coisa do homem e não de Deus. Essa questão de olhar os outros com desprezo é coisa terrena, animal e diabólica.

Muitos alcançarão a salvação por terem resistido até o fim, mas, muitos também perderão o galardão por atos ilícitos contra seus irmãos. Chamo de atos ilícitos aquelas atitudes condenáveis como, agir de forma inconveniente, ser desonesto com o irmão, humilhar, coisas da natureza humana ligadas ao tamanho de cada um.


2.2 Ouro, prata e pedras preciosas.
Muito interessante a abordagem do autor neste tópico e recomendável que a sua leitura seja feita de maneira rápida mais firme.

É importante que não há registro de condenação para todas as obras mostrando mais uma vez que o Senhor reconhece e não despreza os limites de cada um como no caso de Ananias e Safira que muitos acham que foram para o inferno pela mentira. O pecado foi cobrado na carne de maneira imediata para salvação do espírito   (ICo.3:15).

2.3 As obras que perecerão.

A outra série de obras tipificadas no texto é: Madeira, feno e palha lembrando que são as mais barulhentas quando lançadas ao fogo. Assim, há nas igrejas muito barulho e principalmente nos nossos dias, porém sem respaldo bíblico da presença e aprovação do Senhor.

IRs 19:12 O Senhor não estava no meio do terremoto nem do fogo, mas apareceu a Elias com uma voz mansa e delicada.


III – A PRESTAÇÃO DE CONTAS DO CRENTE E OS GALARDÕES.

3.1 Os pastores darão conta dos seus rebanhos.

Este tópico é muito sério e deve ser assim tratado tanto pelos professores quanto pelos alunos, pois, sabemos da responsabilidade pastoral e do peso do julgamento de Deus sobre os mesmos. Será maior que sobre os crentes.
Lucas 12:42-48.

3.2 Crentes darão conta dos seus talentos.

Conheço muitas irmãs e irmãos que pela condição, a única coisa que podem oferecer a Deus é o seu coração fiel e o louvor dos lábios. Receberão o galardão pela fidelidade.

O que este ponto e a Palavra de Deus trata é de pessoas que têm condições de prestar serviços ao Reino de Deus e se omitem por pura conveniência ou negligência; com certeza, não receberão galardão.

AFINAL DE CONTAS, O QUE É E COMO SERÁ ESSE GALARDÃO.

Já tive a oportunidade de ouvir algumas pérolas  sobre este assunto e uma delas, disse o propagador de novidades: “ Será como as insígnias usadas pelos militares...”.

Fico imaginando o Cel. Paulo encontrando-se com o Tenente Timóteo.

O galardão será uma distinção pela fidelidade e atos praticados em prol do Reino de Deus. O tipo de distinção mais provável poderá ser um brilho que torne reconhecível cada um dos fieis servos de Deus considerando que coisas de natureza material ou física, não devem ter lugar no céu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário