Tradução deste blog

sábado, 16 de janeiro de 2016

EBD LÇ.4 - ESTEJA ALERTA E VIGILANTE, JESUS VOLTARÁ.


EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 24/01/2016.
PONTOS A ESTUDAR:
I – A VINDA DE JESUS SERÁ REPENTINA.
II – COMO FOI NOS DIAS DE NOÉ
III – A CORRUPÇÃO GERAL NA TERRA
IV – COMO FOI NOS DIAS DE LÓ.

Nada impedirá a vinda iminente de Jesus Cristo.


I – A VINDA DE JESUS SERÁ REPENTINA.

1.1 - Como um relâmpago.

Lucas 17:24.  Acho difícil explicar o tempo e a velocidade segundo esta passagem bíblica, pois nada há de físico ou material neste mundo que possa ser usado como comparação, salvo se conhecermos o tempo e a velocidade do relâmpago com absoluta precisão. Segundo a informação da Bíblia, o retorno de Cristo ocorrerá de maneira muito rápida, tanto quanto a rapidez do movimento de abertura e fechamento das pálpebras.

Há muitos que fazem elaboradas contagens para tentar criar alguma descrição mais clara que a que recebemos por meio das Escrituras sobre o momento da volta de Jesus, e outros. Eles têm pensamentos mirabolante e desejam provar que todos os acontecimentos mundiais são efetivos sinais de sua vinda. Agem assim mesmo nós sabendo que todos os fatos sinalizam ao regresso de Cristo, desde às catástrofes de tsunamis e terremotos, aos grandes e pequenos conflitos entre países ao simples trovejar nos céus antes da queda de uma chuva amena.

Jesus virá, em breve, no tempo e na hora dele.

1.2 - Como um ladrão.

O malandro não diz às vítimas: "Amanhã, dia 17, às 22 horas, vou entrar em sua casa e roubar objetos valiosos". E, durante o roubo, raramente a pessoa roubada vê, ou ouve algo, do crime em andamento, porém quando acorda pela manhã, percebe que a porta está arrombada e alguns pertences sumiram.

Não é possível evitar a ação do ladrão sem as devidas precauções antecipadas, de nada valem as realizações de campanhas de oração, jejum programado. É necessário estar efetivamente pronto.

Para derrubar algumas teorias: dívida não impede o crente de ser arrebatado, visto que ficarão aqui os despojos e produtos adquiridos. Por natureza, o mal pagador tem sua salvação comprometida. Os que vivem como se Jesus não viesse, são comparados com as “virgens loucas” que não tinham azeite na lâmpada.

Os que traficam influências dentro da igreja, tiram todo proveito possível das situações, conquistam cargos de confiança por interesse pessoal e inconfessável, e enriquecem-se com isto, precisam pôr as barbas de molho, ou seja, precaver-se e mudar de atitudes para evitar ficar para trás no dia do arrebatamento da Igreja.

II – COMO FOI NOS DIAS DE NOÉ.

2.1 - Comiam e bebiam. 

O comentário do autor dispensa qualquer esclarecimento adicional. Todavia, é bom ressaltar mais alguns pontos que ajudarão nesta preocupação, preocupação esta que todos devemos ter:

Eu completei 69 anos de idade, já vivi e testemunhei muitas situações, tanto pessoal quanto social, em relação a economia do país e o reflexo dela entre os cristãos. E o que pudemos notar é o seguinte:

1. Quando a Economia está em alta, não faltam vagas de emprego, o trabalhador recebe altos salários que proporcionam muito conforto, então os cultos passam a não ser considerado de importância primária para ele.
2. Muitos crentes adquirem casas na praia ou no campo, trocam a devoção pela diversão, e não podem ser contados entre os colaboradores permanentes do roll de membros da congregação.
3. Cultos de final de ano, realizados para que de joelhos o Ano Novo fosse aguardado pelos cristãos, outrora lotados (em muitas congregações nem existe mais e em outras termina cedo), deixa de ser frequentado. Os crentes realizam em suas casas churrascos e ceias com mesas fartas, ou vão participar nas residências de parentes e amigos descrentes, Deixam de ir à igreja alegando que os filhos e amigos não devem esperá-los para tais eventos festivos, caso fossem ao culto de Virada de Ano, seus familiares e amizades ficariam "em suas casas curtindo a solidão". Enfrentar a realidade de filhos e famílias fora da igreja não é uma tarefa fácil, como deixá-los em casa nessa ocasião?

O tempo é dificílimo.

2.2 - Casavam e davam-se em casamento.

A manutenção do matrimônio tem importância inestimável na velhice do casal, contudo muitos não se dão conta disto.

• Lua de mel – Período de “só festa”, casal sem defeitos.
• Intermediário – filhos, trabalho, preocupações mil. O comandante avisa para sua tripulação: “Apertem os cintos, zona de turbulência”.
• Final – Ambos servem de “muro de arrimo”. É o avesso da lua de mel, o amor cresce, mesmo sem sexo.

Dar-se em casamento nos leva a pensar o tipo de vida do povo de Sodoma; um verdadeiro “Big Brother” sem o “plim, plim”. (*)

Não devemos concorrer com a sociedade em seu desenfreamento, porém, muitos não vigiam nisso, então, não perceberão quando o Senhor levar a igreja, somente depois notarão que não foram arrebatados quando sentirem o vazio pela falta do Espírito de Deus. 1 Pd. 4:3-4.

III – A CORRUPÇÃO GERAL NA TERRA.

3.1 - Toda a terra estava corrompida e violenta.

Corrupção moral devia ser igual em todo o tempo e lugar (sqn). Atualmente, a indústria da diversão ao prazer tem faturado muito, filmes e artigos inundam o mercado, induzem pessoas à vida de libertinagem. Inclusive, muitos pastores perderam a noção de como agir sobre o assunto. Tem sido corriqueiro pastores e membros viverem preocupados apenas com as questões da sexualidade, quanto ao que se pode ou não fazer, como se isso fosse a coisa a mais importante da vida cristã, os fatores determinantes para alcançar a felicidade plena.

O aumento da imoralidade dentro das igrejas decorre da falta de ensinamento bíblico. As pregações, com raríssimas exceções mais parecem artefatos enlatados.

3.2 - O juízo de Deus sobre a corrupção.

Poucos há que acreditam no juízo de Deus. Nunca houve e nem haverá sofrimento maior protagonizado pelo próprio homem que receber a condenação eterna, e nesta situação seguem-se os juízos de Deus sobre todo o mal que o homem tem feito.

 Com qual grupo você deseja estar:

1 – Apocalipse. 7:9. Uma grande multidão, a qual ninguém podia contar, diante do trono do Cordeiro, vestidos de branco e com palmas nas suas mãos.
2 – Apocalipse. 17:15 “... as águas que vistes onde se assenta a prostituta são povos, nações e línguas...”.

IV – COMO FOI NOS DIAS DE LÓ. 

4.1 - Dias de intensa corrupção. 

Fala-se pouco sobre Ló e a sua agonia em sair de Sodoma. A razão é simples: os púlpitos não profetizam mais sobre a sentença de Deus contra quem vive em pecado continuado.

Agora há pouco, li um comentário na Rede Mundial que a Bíblia não detalha muito sobre a vida social de Sodoma, e daí a dificuldade para falar sobre as razões da sua destruição.

Lembram-se que eu comentei mais acima que a riqueza e o conforto excessivos afastam os homens do real compromisso com Deus?

O pecado de Sodoma não teve início com as suas prostituições; antes de prostituírem-se eles já estavam em pecado, vejam as razões:

Ezequiel 16:48-50 – “(...) eis que esta foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão e abundancia de ociosidade (...) mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado e se ensoberbeceram e fizeram abominações diante de mim, portanto, vendo eu isto as tirei dali”.

Todos os males de um país, de uma cidade, de um bairro, de uma igreja, começam geralmente pelo estilo de vida exageradamente confortável. Muitas vezes, o excessivo conforto gera a soberba no coração humano.

 4.2 - A corrupção mundial. 

Considerem como está o comentário da lição, o que se encontra nesse tópico é apenas a ponta do icebergue. Muitas outras coisas e pecados ocultos levam muitos cristãos desatentos à prevaricação.

A imoralidade, a corrupção e a soberba da vida afastam homens e mulheres da comunhão com Deus.

Se orarmos, nos manteremos vivos e ajudaremos outros, todavia, sei que nada mudará para melhor nesse mundo. Isto não significa que não devemos esbravejar contra todo tipo de injustiça praticada pelos governantes e sociedade em geral.

Louvado seja Deus.

4.3 - A destruição da família. 

Destruir a família é o maior projeto de Satanás e não falta agentes do mal para esse intento. Destruir a família é expô-la, literalmente, em situações de depravação. Pessoas descrentes querem de todas as maneiras justificarem os seus erros, despersonalizar o ser humano com a ideologia do gênero.

Os ambientes onde mais ocorrem abuso de crianças é o lar malformado, e, por conta da doutrina do "celibato", na igreja católica. Grave desvio de ensino, que a igreja católica resiste em não reconhecer sua fragilidade.

Devido ao aviltamento da doutrina bíblica, hoje em dia as igrejas evangélicas apresentam poucas exigências ao separar solteiros ao ministério, o que dantes era impensável, o que facilita a ocorrência de escândalos sob as mais diversas formas.

Alguém pode questionar que muitos casos de abuso ocorreram envolvendo pastores casados e com com família constituída. Quando a igreja ordena um homem casado, com boa e sustentável família, a possibilidade de erro é bem menor.

__________

Nota editorial:
* - Plim, plim: onomatopeia ao som usado nas vinhetas da emissora de televisão brasileira Rede Globo, veiculadas durante o período de transição entre a grade de programação aos anunciantes e vice-versa.

Postagem atualizada em 22 de janeiro de 2016, às 17h07.

Nenhum comentário:

Postar um comentário