Tradução deste blog

sábado, 11 de abril de 2015

EBD LÇ 2. O NASCIMENTO DE JESUS

EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 12/04/2015
PONTOS A ESTUDAR:

I – O NASCIMENTO DE JESUS NO CONTEXTO PROFÉTICO.
II – O ANÚNCIO DO NASCIMENTO DE JESUS.
III – O NASCIMENTO DE JESUS E OS CAMPONESES.
IV – O NASCIMENTO DE JESUS E O JUDAÍSMO.



  
I – O NASCIMENTO DE JESUS NO CONTEXTO PROFÉTICO.

1.1 Poesia e profecia.

Outra questão que pode ser analisada neste ponto, mas, sem gastar muito tempo nele é a beleza dos cânticos e a sua linguagem.

Atualmente os cânticos não espelham as verdades bíblicas, não contam a história de Cristo nem da cruz, falam muito mais do homem do que de Deus.

Aqui temos dois maravilhosos cânticos como temos no Antigo Testamento os vários cânticos de exaltação a Deus pelos seus feitos.

1.1.1 “MAGNICAT”  É o cântico de Maria que traz uma profunda revelação dela mesmo; “...a minha alma se alegra em DEUS o meu salvador...”. Atentar para a grandeza desse reconhecimento, o meu Salvador. Salvador de todos nós.

1.1.1    “BENEDICTUS”  que é o cântico de Zacarias;  “...porque visitou e remiu seu povo...”  e  “...e nos levantou uma poderosa salvação na casa de Davi, seu servo”.

Cânticos que não exaltam a grandeza de Deus não são cânticos de adoração; apenas uma canção.

1.2 A restauração do Espírito profético.

O autor faz referência a citação do Espírito Santo no evangelho de Lucas.
Do capítulo 1 ao 4 temos 8 importantes referências.
1 – Lc. 1:41 Isabel foi cheia do Espírito Santo.
2 – Lc. 1:67 E Zacarias foi cheio do Espírito Santo.
3 – Lc. 2:25 O Espírito Santo estava sobre Simeão.
4 – Lc. 3:16 “...este  (Jesus)  vos batizará com o Espírito Santo.
5 – Lc.3:22  e o Espírito Santo desceu sobre ele.
6 – Lc.4:1 Jesus cheio do Espírito Santo é levado ao deserto.
7 – Lc.4:14 Pelo Espírito Santo Jesus é levado à Galileia.
8 – Lc.4:18 o Espírito do Senhor é sobre Jesus.

Parece pouco, mas, interessante a preocupação de Lucas nessas referências e mais ainda, quem reportou para ele os acontecimentos, dessa forma.


II O ANUNCIO DO NASCIMENTO DE JESUS.

2.1 Zacarias e Izabel.

DO fato de Zacarias esperar a redenção de Israel, não o levou a interromper a prática sacerdotal que por dever se lhe cumpria.

A exemplo de Zacarias, devemos fazer tudo de forma natural, nossos compromissos sociais, espirituais com igreja a que pertencemos e a vinda do Senhor acontecerá como aconteceu com Zacarias, de repente.

Imaginem a surpresa, ele virar-se e estar de frente com um anjo do Senhor.

Não podemos deixar de louvar a simplicidade e humildade de Izabel ao receber a visita de Maria “... de onde me provém isso a mim que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?”.

E Isabel foi cheia do Espírito Santo. Lc. 1:41.


2.2 José e Maria.

O anúncio a Maria do nascimento de Jesus, a sua apreensão diante do anúncio:
“...em teu ventre conceberás e darás a luz a um filho e pôr-lhe-ás o nome de Jesus..”

Jesus foi santo desde o ventre. O Cântico do salmista (Salmos 51:5):  “..eis que em iniquidade eu fui formado e em pecado me concebeu a minha mãe...” não representava qualquer culpa sobre o Senhor, não obstante, filhos gerados sob o matrimônio legítimo não constitui pecado.




III – O NASCIMENTO DE JESUS E OS CAMPONESES.

3.1 A nobreza dos pobres.

Convém ler e considerar o comentário do autor acerca do tratamento que Jesus dispensava aos pobres.

Não precisa falar para ninguém, mas, veja se o seu pastor é um homem dedicado aos pobres, aos mais frágeis da sua igreja e se ficar constatado, não siga o exemplo dele; faça a sua parte porque a recompensa vem do Senhor.


3.2 A realeza do Messias.

Jesus tinha a legitimidade do poder sobre o trono de Davi, mas, ele deixou claro que o seu reino não era deste mundo.

Rei que rejeitou a sua coroa por amor a nós.

É tão triste ver que o homem luta para fazer o seu pequeno reino aqui na terra sem se dar conta do exemplo de Jesus que um dia virá e pedira de volta o que nos deu.

IV – O nascimento de Jesus e o judaísmo.

4.1 Judeus piedosos.

Consideremos oportuno este tópico em que o autor mostra a luz do texto sagrado que havia muitos judeus piedosos esperando a vinda do Messias, o que significa dizer que as palavras dos profetas, não estavam ocultas a todos.

Somente o espírito piedoso pode abrir os olhos ao entendimento das coisas de Deus.

Há milhares de crentes piedosos em nossos dias, que não vive sob holofotes dos aplausos humanos, guardam-se para o arrebatamento.



4.2 Rituais sagrados.

Lucas tem consciência do que o nascimento de Jesus representava para o povo judeu e para o mundo eis a razão dele contextualizar o seu nascimento com o judaísmo.

Todos os que viveram no tempo de Cristo, a exemplo do Mestre, não empobreceram os valores do judaísmo, mas, compreenderam que a nova mensagem abria uma nova perspectiva de vida religiosa, não sob o conceito de religião, mas, o verdadeiro significado de uma vida de comunhão com Deus.

Assim devemos viver. Viver para glorificar o nome do Senhor desprezando a glória efêmeras das riquezas terrenas.


Louvado seja o nome do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário