Tradução deste blog

sexta-feira, 18 de julho de 2014

EBD LC.3 A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE.

EBD – LIÇÃO PARA O DIA 20/07/2014
PONTOS A ESTUDAR:

I – A NECESSIDADE DE PEDIR SABEDORIA A DEUS.
II – A DEMONSTRAÇÃO PRÁTICA DA SABEDORIA.
III – O VALOR DA VERDADEIRA SABEDORIA E A ARROGÂNCIA
        DO SABER CONTENCIOSO.


  
I – A NECESSIDADE DE PEDIR SABEDORIA A DEUS.

1.1 A sabedoria que vem de Deus.

O autor discorre de maneira brilhante, mostrando que a sabedoria que vem de Deus abre os horizontes para compreendermos o seu doador. A sabedoria divina difere da humana em todos os aspectos e principalmente porque ela permite o portador interagir com o seu semelhante de maneira graciosa, sem soberbia e nos capacita a discernir não apenas o contexto da vida terrena, mas, o contexto da vida eterna.

1.2 Deus é o doador da sabedoria.

Recomendo a leitura deste tópico, chamando a atenção dos alunos para a riqueza do argumento e dos textos indicados, lamentando o pouco tempo que se dispõe para determinadas lições.

a) A sabedoria comum, espiritual, vem ao crente na medida do seu desenvolvimento na fé e no conhecimento da Palavra de Deus.

b) A sabedoria com maior plenitude é um dom especial, concedida por Deus a quem ele queira enriquecer.

c) Que pede sabedoria a semelhança de Salomão é porque já possui em si, uma boa porção da sabedoria divina.

d) A sabedoria humana enriquece habilidosamente o seu possuidor, porém, não define mais nada além das questões desta vida.
1.3 Peça a Deus sabedoria.

Temos diante de nós, uma virtude que deve ser sempre pedida quando tratarmos de assuntos que estão além da nossa capacidade ou quando precisamos fazer alguém entender razões de bem viver.

II – A DEMONSTRAÇÃO PRÁTICA DA SABEDORIA.

2.1 A sabedoria colocada em prática.

Como saber se um crente é dotado de sabedoria? Pela sua forma de atuar no seio da igreja:
a) É sempre comedido nas discussões.
b) Nunca se precipita nas opiniões ou dar respostas apressadas quando consultado acerca de sonhos, visões e pareceres nas decisões sobre assuntos dos quais seja parte envolvida.
c) É pessoa tratável em todos os níveis de atuação, mostra sabedoria no trato das coisas do Reino e da igreja.

2.2 A humildade como prática cristã.

Um dos maiores sinais da posse da sabedoria divina é a profunda manutenção da humildade.

Damos como exemplo disso: Era simpático com todos e agia com urbanidade entre os irmãos; pôs a credencial no bolso, já não conversa com todos, circula entre os membros com ar de autoridade. Se tinha sabedoria, perdeu após a consagração ou reconhecimento de qualquer função na igreja.

2.3 Obras em mansidão de sabedoria.

A palavra chave deste tópico abordada pelo autor é o próprio texto de Tiago 3:13 “Mostre pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria”. Precisa de mais comentários? Basta ver alguém agindo na igreja com intolerância, com arrogância, com falta de paciência e logo teremos alguém que não preenche qualquer requisito de uma pessoa sábia.

III – O VALOR DA VERDADEIRA SABEDORIA E A ARROGÂNCIA
        DO SABER CONTENCIOSO.

3.1 Administrando a sabedoria.

Quais as palavras chaves que percebo neste tópico?

a) Sabedoria é dada para administrar as bênçãos. Bênçãos administradas impedem que o orgulho domine o coração.

b) Administrar os dons. É a forma de mantê-los com autenticidade bíblica.

c) Viver a inteireza do Reino de Deus. Significa que a sabedoria permite avaliar todos os limites da nossa vida. Não nos deixa enganados.

3.2 A sabedoria verdadeira e a arrogância do saber.

Quando o orgulho toma conta:

a) De sábio torna-se louco.

b) A soberbia promove à sensação de reinar absoluta e cega a visão.

c) Faz com que os conselhos sejam subestimados. A vida corre perigo.

3.3 Atitudes a serem evitadas.

O resultado de uma sabedoria terrena.

a) É diabólica e animal.

b) É animal por ser dominada pelas emoções.


c) Diabólica porque o homem acaba prestando serviços a quem lhe inspire na destruição de sonhos próprios e de terceiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário