Tradução deste blog

terça-feira, 15 de abril de 2014

EBD Lç.3 - Dons de revelação

EBD para o dia 20 de abril de 2014. 
PONTOS A ESTUDAR:
I – A PALAVRA DA SABEDORIA.
II – A PALAVRA DA CIÊNCIA. 
III – DISCERNIMENTO DOS ESPÍRITOS.

Em tempo: Os nove dons espirituais podem ser agrupados também como órgãos de funções vitais da igreja.

Mãos: Fé, curas e operação de maravilhas. 
Olhos: Discernimento de espíritos.
Expressão verbal (voz): Palavra da sabedoria e da ciência; profecias, variedade de línguas e interpretação delas.

I – A PALAVRA DA SABEDORIA.

1.1 Conceito.

Tratando-se de um dos nove dons espirituais, está acima das manifestações promovidas pela presença do Espírito de Deus pelo novo nascimento.

Naturalmente, o crente nascido de novo recebe pelo Espírito Santo na sua vida e na medida do conhecimento da Palavra de Deus, capacidade de conviver com este mundo sem conflitar nas coisas que fala; usa suas palavras com sabedoria e comedimento.

1.2 A Bíblia e a palavra de sabedoria.

Neste tópico, o autor cita os exemplos de José com seus conselhos a Faraó sobre a crise no Egito e Salomão pela excelência dessa dádiva por tudo o que fez e falou estando registrado no livro de provérbios, mostrando a bondade de Deus no Antigo Testamento ou Aliança.

As escorregadas de Salomão (IRs.11) não depõem contra o conhecimento de Deus nem da sabedoria recebida, mas, mostram que mesmo com tudo o que recebemos do Senhor, precisamos estar atentos aos nossos passos. Os dons espirituais ou a manifesta e visível graça de Deus não blindam o homem contra o pecado.

1.3 Uma liderança sábia.

Penso que o legítimo exercício do ministério pastoral que demanda bons e sábios conselhos, traz consigo uma porção da sabedoria de Deus, caso contrário, não conseguiríamos conduzir uma diversidade de pessoas quanto o pensamento e personalidade de cada um.

II – A PALAVRA DA CIÊNCIA.

2.1 O que é?

Além de perguntar o que é eu perguntaria se há possibilidades de identificar um portador desse dom.

Para identificar um portador da palavra da ciência como um dom manifesto, é preciso gostar de sentar no banco da igreja, amar profundamente uma boa pregação e saber distingui-la de gritarias, sentir o peso e a profundidade, pois a palavra da ciência é a que coloca a igreja diante de um laboratório de grandes experiências com Deus pelo conhecimento.

2.2 Sua função.

É o que se pode chamar de verdadeiro ensino e revelações das coisas escritas.

2.3 Exemplos Bíblicos da palavra da ciência.

Os exemplos bíblicos para o sentido de ciência aqui aplicados, representam uma faceta desse dom a que chamamos também de revelação.

III – DISCERNIMENTO DOS ESPÍRITOS.

3.1 O dom de discernir os espíritos.

Entre tantas definições, poderíamos acrescentar esta: O dom de discernir os espíritos é a lente da janela da alma; por onde tudo se torna visível, pensamentos e intenções. O último parágrafo exige atenção do leitor, pois, ao citar Stanley Horton, pode parecer que o pronome relativo “cuja” esteja ligando os espíritos a nossa proteção e o sentido correto é: cuja preocupação do dom é oferecer proteção contra o assédio do inimigo pelos espíritos malignos.

3.2 As fontes das manifestações espirituais.

No transcorrer de um culto, podem acontecer muitas coisas e penso que o portador deste maravilhoso dom, precisa estar em sintonia com o pastor da igreja para comunicar-lhe eventuais ocorrências que possam causar danos ao rebanho.

Infelizmente, pregadores, principalmente aqueles desigrejados exageram tanto nas suas revelações que mesmo sem esse dom, usando apenas a pedra de toque que é a Palavra de Deus, nos permite ver tantas coisas incertas ditas em nome do Senhor.

3.3 Discernindo as manifestações espirituais.

O que acho interessante nesta lição é que ela vai contra o pensamento de muitos crentes que; não se deve julgar.

Só não julga quem não tem discernimento e se tiver o dom de discernimento o julgamento tem peso maior.

Não confundir julgamento segundo a Bíblia e suas revelações com murmuração barata.

Um comentário:

  1. Benção d eDeus este estudo .QUE O Senhor JEsus, nossa páscoa , o cordeiro imolado, que nos libertou do Egito ,(do mundo ora nossa prisão)e se fez maldição no madeiro, esteja convosco. A pascoa que o mundo e a religião pagã de Roma prega, jamais tira o verdadeiro sentido da nossa páscoa, JESUS!!!

    ResponderExcluir