Tradução deste blog

domingo, 2 de junho de 2013

VERGONHA DE SER BRASILEIRO, (Professor Izaldil Tavares)

Essa história de que "Deus é brasileiro" é pura bravata de quem não conhece Deus, mas, convenhamos, ele permitiu que o mais rico território da terra fosse chamado de Brasil; rico em: Mananciais de água doce, de lençóis freáticos, de matas, de metais preciosos, de petróleo, de produtos agrícolas, de pecuária e de gente que é honesta e trabalha para produzir com dignidade. Por último, o Brasil lamentavelmente, tornou-se rico em; violência urbana, violência contra mulheres, crianças e animais, no uso de drogas, de prostituição, de programas e novelas de televisão de péssimo gosto, mas, ao gosto de muitos, exploradores da fé, de maus governantes, de lapidadores do erário público ou seja, o Brasil tem uma parcela dos seus filhos que lutam para produzir o quanto pior melhor e a soma disso tudo é que leva homens decentes a se sentirem tristes e com VERGONHA DE SER BRASILEIRO.

Texto produzido pelo meu amigo, pastor e professor IZALDIL TAVARES DE CASTRO.
"Um amigo disse que tem vergonha de ser brasileiro. Antes que o julguem mau cidadão, é necessário verificar o contexto de tal afirmação, à qual me filio, juntamente com tantos homens dignos nesta nação. Por que ter vergonha de ser brasileiro?

Só quem não quer não vê a podridão em que homens inescrupulosos, inimigos da boa fama e da organização familiar mergulham o país. Vive-se a maior onda de imoralidade sexual, de corrupção, de assaltos, de assassinatos jamais vistos neste solo pátrio. Há os que abundam na riqueza ilícita, debochando dos pobres que perecem às portas dos hospitais, moradores das mais indecentes favelas. Vive-se uma terrível onda de abstenção da ética política e, até, religiosas. Organizam-se marchas para todo tipo de reivindicação absurda e imoral. No âmbito religioso há inescrupulosos que organizam movimentos com olhares ávidos nas arrecadações financeiras. Há megatemplos para reunir os desesperados em busca de soluções financeiras falsamente anunciadas, bem como um despautério de pseudocuras. Dar para orgulhar-se de ser coetâneo e contemporâneo de toda essa súcia? Eis aí a vergonha de ser brasileiro juntamente com eles. Não há vergonha; porém, orgulho de nosso solo tão manchado de sujeira; não há vergonha; porém, orgulho de nosso céu, de nosso mar, de nossas matas e rios. Há vergonha de compartilhar isso com os indecentes".

Nenhum comentário:

Postar um comentário