Tradução deste blog

domingo, 21 de outubro de 2012

EBD/CPAD AMÓS - A JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO


LIÇÃO 04  AMÓS – A JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO.
EBD 25.10.2012. Subsídio.
PONTOS A ESTUDAR:
I – O LIVRO DE AMÓS.
II – POLÍTICA E JUSTIÇA SOCIAL.
III – INJUSTIÇAS SOCIAIS.
IV – A VERDADEIRA ADORAÇÃO.


Em tempo: Falar em justiça social na Escola Dominical que está sempre aberta a posicionamentos, é algo que exige do professor, muito pulso, ter realmente um controle perfeito da classe e principalmente sobre o temperamento dos “sanguíneos” e dos coléricos, caso contrário, haverá um grande desconforto e quando acontecem, os alunos vão para casa com a sensação de ter assistido a uma luta de defesa pessoal. Tristes.
A Psicologia classifica quatro tipos de temperamento e os dois citados correspondem a:
SANGUÍNEO – Tem como característica, entre outras, a impulsividade.
COLÉRICO – Intolerante e auto-suficiente entre outras qualidades.
Ambos citados possuem qualidades positivas excelentes e cabe ao professor descobrir essas qualidades nos seus alunos e usa-las para o bem.


I – O LIVRO DE AMÓS.
Foi um grito contra a Apostasia e a perversidade, um grito contra as injustiças sociais e um clamor para que Israel se voltasse para Deus.

1.1        Contexto histórico.
Dispensa qualquer comentário além das considerações do autor neste tópico.

1.2        Vida Pessoal.
Ótimo comentário do autor sobre a vida pessoal do profeta. Recomendo uma parada na parte final quando o autor faz menção dos pecados da nação, o esmagamento dos pobres, as desonestidades em prejuízo das viúvas e dos órfãos.
Quero considerar aqui, que em grande parte dos livros da Bíblia, encontramos advertências em relação aos menos afortunados e alguns, revestidos de profunda seriedade como em Pv. 21:13 “Aquele que tapa os ouvidos ao clamor do pobre, clamará e não será ouvido”.
Muitas igrejas (pastores) precisam aproveitar essa lição e rever sua atuação social com os membros menos favorecidos da igreja e parar com a vergonhosa “cesta básica” e atender de forma mais conveniente.

1.3        Estrutura e mensagem.
Na nossa linguagem, Amós não era um acadêmico, vivia em uma região montanhosa, 890 m de altitude, a 8 km de Belém e tinha como atividades, boiadeiro e tratador de sicômoros, uma espécie de figueira brava. Foi esse homem que Deus usou para advertir Israel e diversas nações vizinhas.
Primeira parte da mensagem o autor fala de oráculos que vieram pela palavra que significam, a profecia no sentido da comunicação dos desígnios e das advertências de Deus; na segunda parte, as visões dadas ao profeta.
Extraímos daqui, uma excelente lição, quando Deus quer usar, ele transforma o mais despreparado dos homens, como instrumento da sua vontade e ainda hoje, funciona assim,  não significando que o agente, não deva buscar meios para se preparar para o exercício da mais sublime missão.

II – POLÍTICA E JUSTIÇA SOCIAL.
2.1 Mau governo.
Após a divisão política, criando os reinos do norte e do sul, Israel experimentou uma vida de altos e baixos em matéria de péssimos governantes, cremos que o mais significativo deles, foi o período de Acabe, porém, o povo parecia ter tomado gosto pela situação.
Quem reclama das injustiças sociais, são os pobres que precisam sempre de uma voz para representa-los. Até dentro das igrejas, essa voz precisa ser ouvida, senão, tudo cai no esquecimento.
Um governo corrupto, é, via de regra, um governo imoral, pois, esta é a maneira de manter a vida corrupta da nação, através da imoralidade.

2.2 A justiça social.
“É nossa responsabilidade pessoal lutar por uma sociedade mais justa” diz o autor. Quando ouvíramos tais palavras? Isso é ótimo para informar que estamos no caminho certo em questionar o que for injusto, todavia, quem brada contra injustiças, precisa ter consciência e cuidado com as palavras. Normalmente, uma pessoa que tenha a vida confortável, não se preocupa muito com a situação dos necessitados. Louvo a Deus, pois, a rede social tem servido de plataforma para questionamentos sobre esses assuntos, mas, falam-se muitas bobagens também.

2.3 O pecado.
A medida do pecado de Israel tinha alcançado limites insuportáveis e a advertência, alertava para esse fato. Creio que a nossa sociedade, está acumulando muito pecado, o céu não está omisso quanto a isso.

III – INJUSTIÇAS SOCIAIS.
Decadências, nos três tópicos o autor trata da decadência social, moral e religiosa. Quem vem em primeiro plano?
Salvo melhor juízo, é a decadência moral que desencadeia as demais.
Quando caí o nível de moralidade de um povo, as consequências são percebidas na vida social e na vida religiosa.
A vida religiosa, assemelha-se a uma mulher bem produzida, que consegue com isso esconder algumas imperfeições.

IV – A VERDADEIRA ADORAÇÃO.
Há um texto muito forte nos oráculos de Isaias que vale a pena o professor ler, como sempre fiz, com impostação de voz, se entender necessário, pois, dirigidas a Sodoma e Gomorra, tinha como principal endereço, a Casa de Israel.
Is.1:11 “De que me serve a multidão dos vossos sacrifícios...”.
           “Estou farto dos holocaustos...”
     1:13 “Não tragais mais ofertas debalde...”
      1:15 “Quando multiplicais as orações, não as ouço...”.
E o verso 17:
“Aprendei a fazer o bem, praticai o que é reto; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas...  E então, vinde e argui-me.
Adoração sem justiça social é o resultado daquilo que vemos hoje, tudo virou gospel.
Não adianta ficar entregando essas malfada cesta básica, para dizer que praticam boas ações que isso não convence o coração de Deus.

CESTA BÁSICA; Farinha de mandioca, fubá, latinha de sardinha, feijão e arroz.
Material de higiene pessoal? E as chamadas misturas? Somos grandes igrejas hoje. Isso que se faz, não tem sentido.


Nenhum comentário:

Postar um comentário