Tradução deste blog

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

EBD/CPAD A DIVISÃO ESPIRITUAL NO LAR. 12082012

LIÇÃO 07 – A DIVISÃO ESPIRITUAL NO LAR.
EBD 12/08/2012.
PONTOS A ESTUDAR:
I – CONVIVENDO COM O CÔNJUGE NÃO CRENTE.
II – AGINDO COM SABEDORIA.
III – EVANGELIZANDO O CÔNJUGE.
   
Em tempo: Temos diante de nós, uma lição que merece a nossa apreciação de forma muito carinhosa, visto que, hoje, parte dos problemas sociais enfrentados pelos crentes, dizem respeito aos conflitos conjugais. É um campo fértil para desavenças e obviamente, ao compreendermos essa lição, teremos dado um passo decisivo na capacidade de contribuir para o bem estar de muitas famílias e o bom encaminhamento para uma vida espiritual feliz e tranquila.

I – CONVIVENDO COM O CONJUGE NÃO CRENTE.
Em que situações, encontramos cônjuges não crentes.
Não obstante a igreja (no Brasil) ter lutado durante tempo pelos chamados, casamentos mistos, isso tem crescido muito, tanto em relação a homens quanto as mulheres. A segunda possibilidade tem ocorrido em função da conversão de um dos cônjuges e esta, felizmente, é a mais comum.

Vamos nos lembrar das palavras do Senhor quando disse que não tinha vindo trazer paz a terra, mas, dissensão, Lc.12:51 e essa semente de discórdia não partiu do desejo do Senhor, mas, das diferenças entre os que servem e os que não servem a Deus.

Diante dos conflitos entre casais, muitos já me perguntaram se Deus tinha aprovado aquele casamento e eu respondo sempre que não importa a crença ou bandeira religiosa, todo casamento tem a aprovação de Deus por transformar duas vidas em uma; “serão ambos uma só carne”. A guerra nossa de cada dia, são nossas guerras e precisa ser resolvido por nós e na incapacidade, buscarmos o socorro daquele, que somente ele, pode mudar a nossa história.


II – AGINDO COM SABEDORIA.
O cônjuge crente, precisa ser muito habilidoso na condução da vida familiar, nas questões mais elementares, como ser um colaborador da esposa nos cuidados da casa, na educação dos filhos, na condução da vida espiritual, pois, o cônjuge crente deve saber que uma pessoa sem compromisso com a igreja do Senhor, não está preso a orientação doutrinária dessa igreja e aos mandamentos da Palavra do Senhor. Por tudo que já vi nessa área, o único conselho que posso dar a um cônjuge crente, é conduzir a família com serenidade e sem imposições que contrariem os interesses do cônjuge não crente. Quanto a questões entendidas como ofensiva e contra os princípios do cônjuge crente, devem ser discutidos com oração e sob a graça do Senhor, não tem jeito.
Enquanto escrevo estas palavras, lembro-me que um conhecido ator americano (Tom Cruise) perdeu a esposa e segundo a imprensa, a esposa não aceitava a orientação religiosa do marido (Cientologia) nem que a filha (Suri) fosse levada a acompanhar o pai nessa empreitada.

III – EVANGELIZANDO O CÔNJUGE.
Evangelizar o cônjuge não crente, não inclui inicialmente, faze-la entender que você está no caminho certo e gostaria que ela ou ele compartilhasse dos seus princípios.
Evangelizar o cônjuge não crente significa provar que um homem ou mulher crente, pode ser o melhor companheiro ou companheira antes de qualquer coisa, no trato, na palavra, na fé, na pureza, na vida vencedora profissionalmente, nos negócios e acima de tudo, na honestidade com que deve conduzir sua vida.
A bem da verdade, esse conselho também é válido para casais crentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário