Tradução deste blog

terça-feira, 14 de agosto de 2012

EBD - A REBELDIA DOS FILHOS subsídio para 19082012


LIÇÃO 08 – A REBELDIA DOS FILHOS.
EBD 19/08/2012.
PONTOS A ESTUDAR:
I – A DISCIPLINA EVITA REBELDIA.
II – FILHOS REBELDES.
III – O QUE FAZER DIANTE DA REBELDIA DE UM FILHO.



Em tempo: Por muitos anos, convivendo com famílias e acompanhando o comportamento de crianças e jovens na igreja, deveria estar altamente especializado no assunto, todavia, sinto-me ignorante para tratar das mais variadas questões que levam filhos a se comportarem mal diante do Senhor, da sociedade, da igreja e os mais afetados, as próprias famílias. Não que faltem argumentos para explicar o que seria quase um fenômeno, a literatura tanto na área da psicologia quanto da sociologia é riquíssima, a diferença está em quando tomamos todos os postulados e queremos aplica-los de forma prática. Há filhos que possuem um código genético, irritadiço, temperamental e outros que, mesmo diante de adversidades, conseguem se superar dando alegria aos pais e aos próximos. Devemos levar em conta, a pressão que a própria sociedade exerce como também, o meio ambiente e as metas.

I – A DISCIPLINA EVITA REBELDIA.
1.1        O que é a disciplina.
Regras que estabelecemos para uma melhor convivência. Se não aplicarmos a disciplina em casa, o mundo fará ao seu modo. Como disse o autor, disciplinar não é castigar. Por mais que a sociedade e os legisladores condenem as chineladas como uma forma de fixar o dever de obediência ao que foi estabelecido, mas, temos consciência que isso é necessário quando aplicados corretamente. Violência é bater nos filhos, descarregando neles o que não pode descarregar em outros.

1.2        O porquê da disciplina.
Forma de manter unida a família em torno dos bons propósitos.


1.3        Os pais devem disciplinar.
O autor fala em terceirização da educação e aqui, o rio se divide em dois braços para desaguar no oceano das incertezas, do medo e da insegurança.
Quando leio os Salmos 127 e 128, não os considero uma contradição em relação ao sistema de educação vigente, todavia, considero o sistema de educação vigente, uma contradição em relação aquilo que se mostra perfeito como nos textos bíblicos citados.
A razão está em que, considerando a fragilidade econômica das famílias, cujo custo de sobrevivência é muito alto, com encargos da casa, pais saem para o trabalho e só tem como alternativa, deixar os filhos em creches e escolas de educação infantil. Isso é muito grave não somente à educação dos filhos, mas, imprimir nos filhos, o caráter dos pais. Todo esforço deve ser empreendido no sentido de aproximar-se dos filhos.
Já experimentei isso na minha própria casa e sei como é difícil, mas, também, como é importante uma lição como esta, para despertar os descuidados.


II – FILHOS REBELDES.
2.1 Filhos que não ouviram os pais.
O autor relaciona um bom número deles e ainda há mais. É importante que o pastor da igreja, dispense um bom tempo conversando com crianças na pré-adolescência e dos demais, principalmente na puberdade e juventude. Uma palavra de conselho, uma mão no ombro e um gesto amigo, contribuem muito para ajuda-los a entender a importância da obediência devida aos pais.

2.1 As consequências da rebeldia.
Temos visto em nossa sociedade, as consequências da desobediência pelo número imenso de morte prematura ou de jovens detidos em penitenciarias pelos mais diversos crimes cometidos.
Obs. Sempre soube por quem trabalha em casas de detenção que o número de filhos de crentes são significativos. Creio que a razão disso sempre esteve ligada a muita pressão exercida sobre os filhos com o pretexto de não escandalizar a obra. Quando saem do controle da família, acabam se metendo em muitas encrencas.


III – O QUE FAZER DIANTE DA REBELDIA DE UM FILHO.
3.1 Não buscar os culpados.
Realmente, diante de uma sociedade tão corrompida, que abortam ideais de vida digna, contraditória, corrupta, indiferente, que menospreza os mais elementares valores da boa convivência, fica difícil culpar os que estão mais próximos, os pais. Conheci muitos casos de famílias tementes a Deus com filhos rebeldes e a acusação de que os pais seriam os culpados.

3.2 Demonstrar amor incondicional.
Tem uma frase que me acompanha sempre e a uso nas necessidades: “Perca o membro da igreja, mas, não perca o filho e amigo”. A principal razão disto está em que alguns pais, pela maneira de entender a doutrina bíblica, acabam transformando o filho em uma arma contra a igreja e contra si próprio.

Espero no Senhor que esta lição abra um leque para se discutir assuntos relevantes que tratam da educação dos filhos e a consequente obediência a Palavra de Deus. Um grave problema na igreja é a experiência pessoal de um ou outro que nas discussões em classe, tentam fazer prevalecer seus métodos, achando-os perfeito pelo fato de ter dado certo e muitas vezes, não são os métodos, mas, as oportunidades, que nem todos têm.

Nenhum comentário:

Postar um comentário