Tradução deste blog

sábado, 3 de março de 2012

SEXO - CONTROLE A SUA NATUREZA CARNAL


SEXO - CONTROLE A SUA NATUREZA CARNAL.
03 mar 2012. Publicado Blogger

Amanheci pensando neste assunto por conta de tanto sofrimento observado em muitas pessoas, sejam solteiras ou casadas. Se solteira, o risco de encontrar um pedregulho (péssimo companheiro)  pela frente e ter a vida sufocada é por demais terrível, além dos riscos de adquirir qualquer doença sexualmente transmissível (DSTs)  e se casada, passar a viver debaixo do pavor de ver a sua família destruída e sem poder afirmar com profunda convicção que o futuro ao lado de outra pessoa será um futuro certo e garantido além, é claro, de uma inesperada  reação incontrolável da parte abandonada.

Quaisquer aventuras à parte do casamento ou sem esse comprometimento resvalam perigosamente em área de areia movediça, cujas consequências podem ser desastrosas. Um descuido qualquer e além dos problemas já citados, vejo como um dos maiores, uma gravidez inesperada que pode culminar em assassinato de uma vida em desenvolvimento, considerando que até o governo procura dar ares de atitude inocente transformando a questão em puramente sintomática e de profilaxia, cuja solução está em apenas uma pequena cirurgia; como quem apaga a luz  com um leve toque no interruptor.

O tempo mostrou-me que dentro das igrejas ou fora delas, o homem será sempre o bicho inocente, perdoado imediatamente e muitas vezes ovacionado como quem ganhou o Premio Nobel com raras e honrosas exceções, pela atitude coerente de alguns pastores.

A mulher, essa ilustre perdedora, será sempre tratada com os piores adjetivos: Periguetes, galinha, mulher atoa, destruidora de lares, vagabunda e outra dezena de nada bons nomes. 

O homem, esse ilustre garanhão aventureiro, “parece” nunca ter muito a perder nem se fartar. Quando ele se aproxima da mulher e baba toda sua sede de conquista, mandando flores, levando a vítima para baladas e bebidas, afasta-se depois de ter tomado conhecimento do terreno, tão rapidamente como chegou, indo à busca de outra vítima.

Ao escrever isto, sei que sou lido por pessoas evangélicas e de diversas outras religiões.  Aquelas pessoas que procuram pautar suas vidas pelo princípio moral com base nas escrituras, sabe perfeitamente que a bíblia estabelece regras éticas e morais, pouco apreciadas, principalmente no tocante a sexualidade e nesse sentido, não há muito que fazer; ou aceita ou não aceita e ponto final, porém, não pode critica-la, pois, é por excelência, a palavra de Deus, profética e verdadeira.

No tocante a bíblia, ela é perfeita; imperfeitas são as interpretações dadas quando se puxa demasiadamente para a esquerda  ou direita, não se estabelece um ponto de equilíbrio suportável por qualquer pessoa principalmente as cristãs.

Um exemplo disso é o que lemos em Provérbios 25:28 “Como cidade derrubada que não tem muros, assim é o homem que não tem domínio próprio”. Isto é válido para qualquer pessoa. 

Reconhecemos nossas fragilidades, porém, nada justifica andar como garimpador de aventuras, pois um dia, seremos vitimados pela nossa intemperança. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário