Tradução deste blog

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

EVA, ERA O NOME DA OVELHINHA.

Eva é o nome mais interessante que conheço pois sempre remete para o cenário do Éden e nos mostra como a civilização teve início, com aquela que abriu a madre para dar a luz o primeiro filho e o segundo e o terceiro e sabe-se lá quantos mais.
Eva era o nome daquela ovelhinha  com pouco mais de  60 anos quando assumi o pastorado da igreja. Ousadamente, um dia ela procurou o pastor da igreja e disse-lhe: "Pastor, o senhor vai sair daqui por que eu já vi o novo pastor chegando. Ele que ainda vive, respondeu-lhe: Há, é? E como ele é; docemente ela explica que o novo pastor era magrinho e usava óculos, etc. etc.".  Passado pouco tempo, a anunciada troca e naquela noite, por algum motivo, o pastor regional em exercício, tinha levado com ele uns 4 companheiros além de mim. Mais tarde, a irmã Eva procurou-me e disse-me: "Pastor, quando o senhor entrou na igreja e no púlpito, tantos outros, eu tinha certeza que era o senhor mesmo"  e contou-me o que relatei acima. Naquele tempo eu pesava 55 kilos, era realmente magrinho. Que saudades. Convivi uns bons anos, tendo por companhia na igreja a querida irmã Eva, que discretamente, evangelizava e socorria os necessitados.

Certa feita, irmã Eva adoecera e fora levada a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; tomei conhecimento, e propus-me visita-la. Como trabalhava de empregado, sair da empresa no expediente, exigia uma certa programação.

após quase 10 dias do internamento, já não me contendo mais, deixei o meu local de trabalho e com a minha Bíblia, fui ao centro da cidade, a Santa Casa de Misericórdia, confesso que com o meu coração acelerado e triste pelo atraso daquela visita. Passos largos, entrei pelo longo corredor e fui em busca do quarto em que ela convalescia. Ao aproximar-me do leito, até hoje, gravo aquele lindo sorriso, de um rosto já marcado pelo tempo. Quando a cumprimentei, tinha a impressão que ela estava vendo um anjo e logo arrematou: Pastor, há pouco passou um grupo por aqui, orando pelos enfermos e o pastor do grupo perguntou-me se queria que orasse por mim, eu agradeci e disse que não precisava porque o meu pastor já estava a caminho e iria visita-la". Quando ouvi aquela confissão, algo se movimentou dentro de mim, com alegria porque eu não a tinha decepcionado. Irmã Eva era aquela mulher cristã que todo pastor gostaria de ter pelo menos uma dezena delas.

Passados mais ou menos uns 15 anos, quando já não era mais pastor daquela igreja, recebi um telefonema de um dos filhos da irmã Eva que noticiou-me o seguinte: "Pastor, minha mãe está no hospital de Osasco e quer vê-lo antes de morrer". 

Fui o mais rápido que pude, nunca tinha entrado naquele hospital, um prédio muito grande. Com as informações da atendente, fui ao quarto da irmã Eva, onde já se encontravam parte da sua família. Trocamos algumas palavras, li a Bíblia para irmã Eva, orei por ela, agradeci a família pelo comunicado e fui embora. No funeral, um dos filhos me disse: "Pastor, bastou o senhor se retirar e minha mãe descansou,  partiu para a eternidade".

Aprendi uma grande lição que como Pastor, não podia me demorar muito para visitar a ovelha aflita e também não podia pedir a um oficial da igreja que me substituísse.

Ez.34:2-5 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas?

3. Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas.
4. As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza.
5. Assim se espalharam, por não haver pastor, e tornaram-se pasto para todas as feras do campo, porquanto se espalharam.


4 comentários:

  1. Como a algum tempo que não fazia uma visita, hoje resolvi ver o que está a escrever.É o anseio da minha alma que Jesus seja consigo, e encaminhe seus passos pela vereda da justiça. E que Ele cresça na sua vida de maneira que seja visto pelas pessoas que rodeiam sua vida, que o amor de Jesus fortaleça sua vida, e seja como um rio transbordante. Também resolvi dizer-lhe que embora não te conheça mas em Cristo te amo, e continue a ser luz. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio, pelo estilo com que escreves, dás a entender que és lusitano, se estiver enganado, perdoa-me. Tuas palavras chegaram em boa hora. Deus te abençoe. É como um copo de água fresca no deserto.

      Excluir
  2. Ser pastor e cuidar do rebanho ou trabalhar numa função específica na obra é uma vocação. Um homem que é verdadeiramente chamado por Deus faz toda diferença.
    Muitos se oferecem, almejam o título, mas são poucos os que são verdadeiramente escolhidos para cuidar do rebanho do Senhor. Fica a grande lição !

    Cada um fique na vocação em que foi chamado ( I Co 7.20 ). É o que sempre peço a Deus em oração :

    " Senhor, nos guarde de estarmos em um trabalho o qual não fomos vocacionados".

    ResponderExcluir
  3. Voce pensa e age exatamente como nós e como Deus nos quer.

    Glória a Deus por sua vida pastor!

    ResponderExcluir