Tradução deste blog

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

IGREJA - ESSA ILUSTRE DESCONHECIDA. (revisado 30/12 10H00)

Poderia iniciar esse texto, lembrando as palavras de JESUS:  Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lc.18:8p.
Li inúmeras matérias sobre a igreja do Senhor e nunca me satisfaço com os resultados dessas matérias, mesmo que elas busquem socorro nos originais gregos, para explicar o que significa igreja, igreja universal, chamada na Bíblia de “Assembleia dos Santos e igreja dos primogênitos” Hb 12:23, noiva de Cristo e tantos outros adjetivos.
A única coisa que sei é que está havendo muita confusão nessa área e por conta da corrupção doutrinária implantada em algumas, vê-se uma fuga sustentada pela afirmação que: “Não temos que olhar pras igrejas, nem pra pastores, nem pra ministérios e sim pra JESUS e sua palavra”, cometendo erros de avaliação e causando prejuízos a si próprios, fazendo-nos lembrar das intermináveis brigas na igreja de Coríntios: Sou de Paulo, eu de Pedro e eu de Cristo.

JESUS, o fundador da sua igreja, reconheceu e reconhece a igreja local, como vemos no livro de apocalipse, as diversas denominações evangélicas já existentes na Ásia e que obviamente, não tinham um nome jurídico para diferencia-las por  não ser uma prática, como registro em cartório e exigência de cadastro nos registros do governo entre outras, todavia, lá estavam elas: Igreja de Eféso, Esmirna, Pérgamo, Gálatas, Coríntios e assim por diante. Perceba-se que se uma dessas igrejas crescessem fora do seu território, certamente, como forma de identificação a chamariam, Igreja de Pérgamo na Galácia, porém, não se  me dá conta que tivessem espírito centralizador como hoje acontece e fazem as lideranças; manter o controle em qualquer território, nacional ou fora dele.

Quem é leitor e examinador da santa Palavra de Deus, vai verificar que guerras e conflitos, sempre foram decorrentes dos interesses dos homens que perdem ou nunca tiveram a unção do Senhor em suas vidas, assim, temos como exemplo:
Tenho escrito à igreja; mas Diótrefes, que procura ter entre eles o primado, não nos recebe. Por isso, se eu for, trarei a memória as obras que ele faz, proferindo contra nós, palavras maliciosas; e, não contente com isso. não recebe os irmãos e impede os que querem recebe-los e os lança fora da igreja. 3Jo v:9-10.

Considere-se ainda as declarações do Apóstolo Paulo, quando denuncia na igreja a presença de falsos obreiros, verdadeiros cães, obreiros fraudulentos e doutores segundo a sua própria concupiscência. 
Quando JESUS instituiu a sua igreja, deu-lhe vida ao dizer-lhes “Recebei o Espírito Santo”  Jo 20:22. Ele não instituiu apenas a igreja de cima, a que sobe, a Universal Assembleia dos inscritos nos céus, mas, ele instituiu também a igreja de baixo, visitou-a após a sua ressurreição e batizou os presentes, com o Espírito Santo, segundo as promessas da sua palavra.
No livro de Atos, essa igreja enobreceu a sua forma de comunhão, através da manifestação viva do amor, da doação, do compartilhamento e tudo isso, aconteceu sob o governo de homens escolhidos para apascenta-la: Veja o que diz o Apóstolo Pedro na primeira carta 5:1-4 "Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles e testemunha das aflições de Cristo e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus...". Os primeiros conflitos doutrinários, foram resolvidos após longa discussão na sede das igrejas, em Jerusalém conforme Atos 15 com exclusividade, o verso 24:
"Porquanto ouvimos que alguns que sairam dentre nós vos perturbaram com palavras e transtornaram a vossa alma (Não lhes tendo nós dado mandamento). Certamente referiam-se a discípulos ou ministros enviados que se prenderam a questões de legalismo judaico, causando problemas aos irmãos. Diferente de hoje?

A Bíblia declara: “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores” Ef. 4:11. Sendo assim, não podemos desprezar aqueles que Deus tomou para si, com vistas a cuidar da sua igreja.
Vamos a algumas verdades: Se um vendedor que tem a arte de convencer pessoas a comprar até asa de borboleta, resolve abrir uma igreja e for bem sucedido, ele responderá como sendo pastor e sua igreja responderá como igreja e pagará por isso. O Senhor é quem põe o castiçal e ele remove também o castiçal. O compromisso de Deus é com a sua palavra e não com o homem fora dos seus planos. Eu disse um homem, fora dos seus planos.
Por que JESUS valorizou tanto a sua igreja terrena:
Primeiro: Porque a igreja terrena é em tese, o único lugar onde posso dar, aquilo que recebi, cultivando e preparando vidas para o SENHOR e isto é uma responsabilidade do cristão. Já não posso dizer a mesma coisa, se virtualmente não posso desfrutar do calor humano ou se me firmo como: crente em casa.
Segundo: É na convivência dentro desta igreja, que posso provar para DEUS, (O Senhor disse a Abrãao: agora sei que tu temes a Deus) que o meu amor pelo próximo é tolerante com relação a cor, condição social e fraquezas humanas. Há crentes que tem a sua salvação comprometida por conta da intolerância e preconceitos.
Terceiro: É na igreja que compartilhamos o pão de cada dia,  Se isto hoje não acontece de fato, não é culpa do Senhor, mas, dos homens que se tornam endurecidos diante das reais necessidades dos irmãos, além da celebração da Ceia a que chamamos singularmente de "santa ceia"  cujo principal exemplo vem do Senhor, ao reunir-se com seus discipulos. Ninguém participa dela sozinho em casa e sem a figura do oficiante.
Quarto: Quando o Senhor disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela, logicamente o texto de Mateus 16:18 não se restringe a igreja espíritual, a igreja no plano físico, com a sua organização e pessoas, são agentes do reino de Deus na terra sendo esta, a igreja que Deus usa. Ao longo dos anos, a igreja do Senhor, conduzida por homens fieis, tem enfrentado lutas e perseguições, mas, tem resistido bravamente e as maiores lutas, estamos enfrentando hoje: Falta de amor, infidelidade, mundanismo, púlpitos corrompidos e mais que em outro tempo, exige-se do crente, cuidado e discernimento, onde vai comer ou beber, não importando o nome da igreja que frequente é preciso saber se a fonte é limpa, biblicamente limpa.

Finalmente, mesmo sofrendo alguns arranhões, não podemos deixar de congregar-nos, pois, esta não é a vontade de Deus. Não podemos depreciar a igreja local por conta dos desmandos ocorridos em nossos dias que tanto envergonham a causa do evangelho. Se notadamente um pastor, resolve filiar-se a organizações políticas, organizações secretas como a maçonaria, viver de negócios escusos, buscar vantagens em proveito próprio, estabelecer regras e doutrinas não apoiadas na Bíblia, certamente, ele já está fora dos planos e Deus o julgará e o julgamento de um pastor, não será o mesmo julgamento comum de um pecador. A sentença deles, não dormita.
Se o texto acima não for suficiente para que entendamos  e respeitemos a igreja local, nada mais resolverá os entraves na vida do ser humano, claro que lamentamos que por conta desses desarranjos, muitas pessoas fujam do convívio com os membros da sua igreja.
Cabe aos pastores no Brasil e fora dele, fazerem uma auto crítica e voltar ao primeiro amor, usar o púlpito apenas para os fins a que se destina, evitar a dupla cidadania, do céu e do mundo, agir com honestidade, não vender o púlpito por interesses escusos, não deixar de cuidar dos menos favorecidos, para ter especial atenção com os  endinheirados, dando-lhes preferência. Candidatou-se a cargo público publico, venceu as eleições? Entregue a igreja para que outro mais devotado continue a obra e não ponha seus filhos apenas para garantir o pão nosso de cada dia; isto tem causado muita murmuração no meio do povo de Deus, mas, também não puxe o tapete do filho caso este demonstre que tem chamada e a igreja reconheça. Somente Deus é quem confere ao homem o título de ungido do Senhor e ninguém toma pra si esta honra se não for chamado por Deus, assim como Arão foi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário