Tradução deste blog

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

MEU AMIGO PASTOR, NÃO SE DEIXE ABATER.

Ao escrever uma matéria como esta, deixo muito claro que não uso meu blog para desabafos. Desabafo é próprio de pessoas que perdem a coragem de reagir diante das frustrações da vida. Isto não vale a pena.

Quantas igrejas temos hoje no Brasil, quantos ministérios e finalmente, quantos pastores entre os que estão atuando ativamente, os que estão iniciando e  os que  sonham atuar. Nem o próprio IBGE pode estabelecer número aceitável considerando que muitos pastores, tem emprego secular e não consideram atividade pastoral como principal. 
Temos um retrato emoldurado no Brasil e fora dele, praticamente um clichê,  que ser pastor é sinônimo de sucesso, riqueza, vida fácil e tantos outros adjetivos. Não é sem razão por que muitos pegam o bonde das escolas de teologia e deixam escapar o que pretendem; "me formar e ser pastor". Felizmente essa forma de aspiração não é de todos pois o caminho ainda é o da chamada de Deus como percebido no livro de Atos dos Apóstolos e o texto áureo em  efésios 4:11, sendo a escola teológica, uma valorosa ferramenta para enriquecer o conhecimento e dar maior subsídio.
Já escrevi em outra oportunidade que em matéria de religião, o Brasil é terra  fértil, o navegador português, já tinha cantado bola pra coroa portuguesa "Deste lado do continente, em se plantando, tudo dá" mas ou menos isso? rs...
Pois é, tudo depende dos objetivos de cada um.
Tem pessoas que não nasceram para politicalhas, chamegos, rasgação de seda e não é fácil vencer quando o carro não está atrelado em oportunismos. A sinceridade e a simplicidade por vezes, fecham muitas portas. Mas, o que é vencer?
Vencer é fazer aquilo que fazemos no limite máximo das nossas forças, com alegria e singeleza de coração.  Dinheiro, popularidade e coisas semelhantes, nunca representaram vitória, basta ler de Jesus, o que foi dito acerca de muitos que dizem:  No teu nome, fizemos, realizamos, construimos etc. etc. etc. e ele responderá: Não vos conheço. Esta é uma das razões por que ponho sempre em suspeição a afirmativa de: "SOU PROFETA DE DEUS PARA VOCES".
Agora convenhamos, quem chega primeiro, estabelece igrejas e ministérios. Eles ditam as regras e quem chega depois, ou se arrisca a fazer o mesmo ou vai trabalhar debaixo de submissão e obediência e isto, também é de Deus. Apenas o que recomendo é que nunca use a igreja que foi confiada a você e dê o golpe da raposa velha. Se você se considera chamado por Deus, vá a luta e creia na prosperidade que vem de cima, todavia, não use golpes baixos, tais como: sal grosso, rosa ungida, areia da praia da Galileia, água do mar morto, tudo isso é apostasia da grossa e mentira deslavada. Se muitos seguidores alcançam alguma bênção por isso, a razão está em Deus que a tudo sustenta por amor ao seu nome.
Para que você não se frustre, não destrua seu casamento e família, atirando-se no "campo" das batalhas espirituais, procure deixar sua família bem protegida. Não é errado que um pastor trabalhe para o sustento da família. Dependendo daquilo que lhe foi entregue, isto sim, pode ser muito penoso e se ao receber o que está sendo entregue, você não fizer uma boa avaliação do seu potencial e pretensões, acabará como muitos, reclamando de tudo, decepcionado e em alguns casos, lamentavelmente, desviado dos caminhos do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário