Tradução deste blog

domingo, 7 de agosto de 2011

DR. MORRIS CERULLO DE ONTEM E DE HOJE.

Conversando com um jovem filho de pastor, perguntei-lhe se costumava visitar os blogs e ele me respondeu lacônicamente que não,  pois não dava para estar acompanhando certos comentários, na verdade, brigas. Como usuário de blog, prestei muita atenção nesse comentário e em decorrência, ainda continuo preocupado em não utilizar este meio para achincalhar quem quer que seja nem tampouco promover guerras e rejeições em nosso meio. Quando o pastor e Dr. Morris Cerullo começou a visitar nossas praças, aprendi a ama-lo, ouvindo-o no Belenzinho ou participando de seminários promovidos por sua equipe. Suas pregações eram direcionadas para promover lideranças e o ânimo dos obreiros; ele de fato, acredita naquilo que prega.  Naquele tempo, os pastores mais antigos não apreciavam o tipo de mensagem trazidas pelo Dr. Cerullo e era perceptível a rejeição. Passaram-se muitos anos e somente agora, torno a ve-lo, falando ao povo brasileiro através do programa da Associação Vitória em Cristo.
A campanha anterior e esta, promovida com o título "Medida Extra"  me fez ver e rever o vídeo por mais de uma vez. Queria entender a importância dos números 7 8 9 10 e 11 (eleven), particularmente, sempre fui avesso a qualquer associação de fatos que envolvam números exceto as muitas coincidências bíblicas, envolvendo-os,  como também queria entender como é possível, tirar textos do antigo testamento   como Joel 2:25 "Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto..." e outros textos que aludem exclusiva e diretamente ao povo de Israel, sobrando para nós, nesta dispensação, a alegria de saber que Deus é o mesmo e que nos momentos mais difíceis da nossa vida, ele nos socorre como socorreu o povo no mar vermelho e no deserto. Escola da Universal?  Pensei  depois,  que todas as promessas tinham endereço certo, alcançando aqueles que mais tarde, enviassem os R$ 911,00 reais porquanto o 11 é o ano da "medida extra".
Já disse em outras ocasiões, que não sou contra a quem queira contribuir para este ou aquele programa evangélico, apenas entendo que a conotação dada, compromete a interpretação de muitos textos do novo testamento; a escola de Paulo e os ensinamentos de Jesus cujas profecias, indicam tempos difíceis; de fome, de peste, de guerras e no meio desse tumulto todo, a promessa de estar conosco todos os dias, até a consumação dos séculos.
Possivelmente o povo norte americano, exaurido,  já não receba tão bem este tipo de  mensagem, pois a descrença, no governo e no sistema é  tão nítida que o governo de Barack Obama já não desfruta do glamour produzido na campanha e nos primeiros anos de governo. Outra pergunta que não considero respondida é porque os muitos profetas dos nossos dias não recebem mensagens de Deus, para tirar o povo africano da fome, notadamente dos paises imersos em guerras civis intermináveis e o sofrido povo haitiano do sufoco em que vivem.
O evangelho é isto; Tendo, porém, sustento e com que nos cobrirmos,  estejamos com isso contentes ITm 6:8.
Essa posição do apóstolo Paulo, não sugere pelo menos para mim, que não se deva lutar bravamente para conseguir uma posição privilegiada na pirâmide social.
Finalmente, Paulo adverte: Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas, por que, fazendo isto, te salvarás tanto a ti mesmo como os que te ouvem ITm 4:16.
Contribuam com o programa mas, não associem a sua contribuição com qualquer promessa de riqueza. O Senhor, não negará bem algum, aos que andam na retidão; Sl.84:11

2 comentários:

  1. Pastor Genivaldo.

    Acompanho seu blog por sentir bastante identificação com suas ideias, e essa declaração não é bajulação [ :) ].

    Considerando a importância de sua reflexão, tomei a liberdade de expor este escrito no UBE Blogs – União de Blogueiros Evangélicos - , projeto que me orgulho de fazer parte desde 2007. Aqui: Morris Cerullo do passado e do presente

    Abraço, na paz de Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Caro irmão Eliseu.
    Pode publicar. Só não entendi por que a troca do título.
    Pr. Genivaldo

    ResponderExcluir