Tradução deste blog

sábado, 1 de janeiro de 2011

31 DE DEZEMBRO.

2011 já começa com o culto de encerramento em 31/12, nos reunimos na igreja, oramos e já faz alguns anos que sempre realizo um jantar de confraternização, pensando nos irmãos menos favorecidos, que voltam para casa, para dormir. Deus tem nos abençoado apesar que com tristeza vejo que um número cada vez maior de irmãos, optam por ficar em casa, reunir-se com parentes para recepcionar o novo ano. Fico me perguntando se por acaso não estão perdendo a confiança na igreja ou é melhoria da condição econômica, fico com a segunda hipótese. Muitos irmãos que não tinham carros eram sempre vistos na passagem de ano na igreja, com esta facilidade, buscam reunir-se com familiares. Tinha na verdade convite para viajar porém, nunca gostei de deixar a igreja nessa oportunidade. Os pastores auxiliares com certeza, conduziriam o culto com muita facilidade, porém, penso que uma igreja sem pastor nessa oportunidade é como uma família com pai ausente, sempre falta o mais importante, a presença pastoral ou a presença paterna.
Optei por celebrar a "Santa Ceia" e terminar o culto às 23:30, por conta dos que ficariam para o jantar e favorecendo também os que voltariam para casa a estar com a família.
Durante muitos anos, conduzíamos o culto e com muita dificuldade por conta das oportunidades para testemunhos, parávamos para orar e assim receber o novo ano. O que estabelece um ano bom, não é aqueles suados minutos de oração e sim uma vida de oração e obediência a Deus.
É preciso tomar cuidado para não transformar o momento e fazer o que outros fazem nas praias vestidas de branco, pedidos, votos e o famoso pulinho sobre as ondas para dar sorte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário