Tradução deste blog

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

UM BOM NATAL PARA TODOS. MAS O QUE É ISSO?

Primeiro quero desejar a todos vocês, um ótimo natal e que Deus continue a nos abençoar como tem abençoado todos os dias do ano. Dedico a vocês, o Salmo 90:12.

Bem! Vamos ao que significa o natal pelo menos para mim.
Lembro-me da minha infância pobre, morando na baixada fluminense. Meu pai não podia mas minha mãe, sempre dava um jeito de comprar uns brinquedinhos de plástico;  corneta, carrinho que depois de algum uso, acabávamos quebrando. Nunca me preocupei com a estória de Papai Noel, havia dentro de mim, um sentimento que as coisas aconteceriam na proporção direta dos recursos de papai (falo do meu pai)  bem como do amor que ele quisesse ou pudesse demonstrar por nós.
Cada Natal para mim, era um momento de alegria e tristeza. Alegria porque nos reuníamos debaixo de uma mangueira, ali, a mesa era forrada e nos servíamos de uma limonada, do feijão preto e um pedaço de carne de ave, não conhecíamos o peru e não existia o Chester. Aquele momento era memorável, uma fantasia que eu gostaria que nunca tivesse acabado. A tristeza vinha por conta de saber que outras crianças ainda menos pobre que eu, nada disso tinham e pior ainda, não tinham uma família estruturada para tomar uma refeição debaixo da mangueira.
Cresci, tornei-me adulto, tornei-me cristão por graça e bondade de Jesus o Cristo. O Natal para mim, continuou sendo um momento mágico, único, porque fico embevecido diante do milagre da natividade e mais ainda, como gostaria de estar no campo com aqueles pastores quando os anjos em coro cantavam louvores ao que tinha nascido, Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, Salvador da humanidade.
Aí o caldo engrossa porque, lá vem os especialistas em coisa nenhuma dizer que o Natal é idolatria, comércio e que os babilônios comemoravam o solstício, plantavam pinheirinhos para fins de culto idolátrico e etc. Sabe, conheço um pouco da história da terra de Hamurabi, da Babilônia que é o berço do mundo. Nunca perdi o meu amor por Jesus por conta dessas afirmações, gosto quando minha esposa prepara a árvore de natal em nossa sala, enche de enfeite e luzes, o clima muda, fica festivo, mas não tem presépio (rs...). Fiquem tranquilos, também não aproveito a árvore para estabelecer alguma forma de culto.
Sabe o que eu penso? Tem coisas piores que não damos a mínima. Muita falta de amor e egoísmo. Engolimos um camelo e nos engasgamos com um mosquito.
Durante os anos de pastorado, nunca deixei a igreja nos finais de ano e sempre que pude, programei um jantar de passagem de ano pela simples razão de saber que muitos membros da igreja, voltam para suas casas e se sentem muito só, também considero isto, um momento mágico. sinto uma alegria indizível quando vejo os irmãos felizes e se confraternizando. A impureza fica por conta de cada um.
Já soube do caso de pastores que proíbem a igreja de qualquer comemoração alusiva ao Natal. Sacrificam os irmãos para nada, gastamos muito tempo em pesquisar o passado para aplicar no presente. Pesquisar o passado é bom, quando bem intencionados, orientamos o povo de DEUS, segundo a palavra do SENHOR para que haja comedimento em tudo o que fazemos e saber que nada neste mundo tem mais valor que, CRISTO em vós, esperança da glória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário