Tradução deste blog

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

OS TEÓLOGOS E A METAFÍSICA (09/11 8:24)

Procurei nas diversas fontes o significado da Metafísica. Se não pareço um tanto grotesco, confesso que Metafísica, para mim, é entrar pela porta A do corredor B, ir até o final desse corredor e estranhamente encontrar a porta A exatamente no lado oposto de A.  Entendeu?.  não?; nem eu!!!. Há questões filosóficas, que quanto mais se discute, mais aparecem debatedores cheios de razão e, no fim, parece que todos tem razão. Certamente você esteja aí do outro lado me perguntando: e o que tem a Teologia e os teólogos com isso? Você já participou de um estudo bíblico cujo orador tenha contabilizado uma dezena de diplomas na área?
E quando eles escrevem? Você entende alguma coisa? Aquele amontoado de datas e nomes, quem brigou com quem e  quem falou de quê? O pior de tudo é que a briga é interminável, quanto mais se fala, mais surgem os briguentos. Quando essa ciência resolve com toda sua pujança, tomar espaço nas Lições Bíblicas da nossa Escola Dominical e felizmente isto não ocorre com frequência, fico um tanto apreensivo, com o uso da complicada nomenclatura. Logo penso: como isto se reflete,  em um país como o nosso, com tamanha dimensão e diferenças culturais;  morro de pena dos irmãos residentes longe dos grandes centros, com baixa escolaridade. Em viagem a uma cidade, visitando parentes, fui a igreja e assentei-me tranquilamente para participar da Escola Bíblica Dominical, não havia me identificado como Pastor e como não me perguntaram o nome nem de onde era, fiquei como um crente anônimo.  Queria usufruir do momento como qualquer mortal. É nesse momento que o professor, totalmente fora de foco, resolve  falar das experiências pessoais e aí, você sai sem entender o sentido da Escola Bíblica Dominical e sua programação de estudos.
Penso que certos assuntos deveriam ficar dentro das salas de aula. Para combater qualquer heresia e até mesmo as influências danosas do secularismo que tem invadido as igrejas, o melhor é usar o nome de Jesus, seus ensinamentos e a palavra dos apóstolos,  desprezando a demonstração de profundo saber e as discussões que em nada enriquece os que ouvem. Que bonito exemplo temos no discurso de Pedro no dia de Pentecostes, At.2:14;  Na porta do templo, At.3:12 a  defesa de Estêvão diante do conselho At.7 e a pregação de Filipe em Samaria? At 8:6. O saudoso pastor Valdir Nunes Bícego, amava estatística e com frequência nos lembrava que a conversão de almas era muito maior, no tempo em que os pastores eram pouco letrados. Quem se arrisca dizer porquê? Deus abençoe todos os alunos de teologia e lhes dê entendimento que a teologia não deve ser usada como um facão afiado nem tampouco para arrogantemente se impor diante do governo da igreja onde congrega ou diante da própria igreja.
Tt 3:9 "Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs".
Pv.16:18 "A soberba precede a ruina e a altivez do espírito precede a queda".





Nenhum comentário:

Postar um comentário