Tradução deste blog

terça-feira, 23 de novembro de 2010

III - O SOL NÃO É PARA TODOS. DA DEPRESSÃO AO SUICÍDIO.

Quanto mais longe de Jesus, pior.

Algumas perguntas são por demais intrigantes, para ouvir e para responder. Já se perguntou se é possível um cristão ficar possesso como também pergunta-se da possibilidade de um cristão apelar para o suicídio. A bem da verdade, é impossível biblicamente falando, um cristão ficar possesso e não preciso de muitos textos para amparar a minha afirmação, valendo também para questão de suicídio:

1 Jo 5.18 "Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado, conserva-se a si mesmo e o maligno não lhe toca". Este é um lado.
Lc 22.31 "Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo".
Lc 22.32 "Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos". Este é o outro lado, também não fala de possessão mas de ataque satânico. Prova que o Diabo não dorme. O Apóstolo Paulo conhecia bem sua astucia.

Quando alguém afirma que a igreja contribui para situações depressivas, não gostamos dessa afirmação, todavia, é possível dizer que sim. O que muita gente não se dá conta é que a igreja não é um grupo de pessoas transformadas em anjos que atingiram tamanho grau de perfeição, tornando-os inatingíveis de qualquer agressão do mundo exterior. Já passei por provas tremendas e minha esposa que como toda boa esposa de pastor, acaba sendo o para-choque do ministro, passou pelo vale da depressão, vítima de câncer no seio. Sei o que isto significa e nessa hora, é a sua luta com Deus,  só sua.

A principal questão é que aprendemos, não sei com quem, que toda igreja tem a medida padrão para o cristão perfeito, eles não podem errar, não podem pecar, não podem negar. Vejam os tele-evangelistas, eles pregam que é uma bênção. Os presentes, se derramam diante do Senhor e o diabo diz para eles que são os melhores e eles acreditam; ocorre que ao deixarem o ambiente de culto, retornando ao lar, muitos irão se defrontar com a terrível realidade, maridos que batem,  filhos que se drogam e filhas que se entregam a um amor bandido;  de vez em quando jogando nos braços da mãe um filho de pai indeterminado.

Se existe algo que me deixa apaixonado pelo Senhor é que ele conhece o tamanho de cada cristão, sabe suas limitações, saberá receber na eternidade aqueles que não contribuíram para impiedades, muitos dos quais, criticamos. Se, sapato de saldo alto resolvesse, deixaríamos alguns pares na porta da igreja para que todos tivessem a mesma altura e confundisse os críticos de plantão.

Os homicidas, têm oportunidade de buscar o perdão de Deus e se converterem, os que tiram a própria vida, perdem essa oportunidade todavia, os fatores que levaram a  pessoa a praticar tamanho atentado contra a própria vida, será considerado no tribunal de Deus. Não me peçam textos bíblicos a respeito porque não tem mas também, ninguém precisa ver como vejo esta questão tão delicada.

Quero chamar a atenção que só conhecemos o suicídio quando praticado de maneira violenta. Quantas pessoas, diante da fragilidade da sua saúde, abandonam propositadamente a alimentação e alguns até deixam de tomar a medicação, recusam de maneira sutil, continuar vivendo, não suportam o sofrimento, não tem tamanho espiritual para isto.

Não temos o direito de violentar a nossa alma e alguns o fazem porque se esquecem da grandeza do amor de Deus e da sua capacidade em perdoar, não podemos brincar com a nossa salvação.

Tentando resolver,  principalmente, problemas conjugais, acabei percebendo que a maior causa dos conflitos é o distanciamento de Deus. Quando ambos se aproximam, os problemas viram poeira. Quanto mais perto de Jesus, menor a probabilidade do cristão ser determinista da própria vida.

Certamente vocês leitores, conhecem muitas pessoas inteligentes, competentes, que perdem grandes oportunidades porque o mundo vive cheio de desonestos que buscam alcançar suas metas, através de bajulação e outros meios vergonhosos, roubando o sol que pertence a outros.

Para falar de personagens bíblicos que sofreram dramas depressivos, ocuparia outro espaço, todavia, concluo com o pensamento que nós podemos contribuir com nossos irmãos de maneira positiva ou negativa. Isto também depende a que ponto estamos em distância, do nosso querido salvador, Jesus Cristo que convida para si, os cansados e oprimidos. Ele dá alívio a alma.

Pv. 24:10 "Se te mostrares frouxo no dia da angustia, a tua força será pequena".

2 comentários:

  1. Parabens pelo texto,foi muito explicativo...

    att

    Marinalva (lucrecia)

    ResponderExcluir
  2. Liza.
    Deus abençoe voce. Se as minhas palavras servirem de fortalecimento para alguém, com isto, sempre glorificarei o nome do Senhor. Continue acompanhando.tanks.

    ResponderExcluir